sexta-feira, 24 de março de 2017

Cérebro de Galinha: Hardcore de responsa, sem firula e cheio de vontade


Sabe aquela máxima punk do “faça você mesmo”? O quarteto paraense Cérebros de Galinha leva isso muito a sério e prova que o underground segue mais vivo do que nunca. Se você ainda não ouviu falar desses caras, é hora de atualizar com urgência o seu feed no Facebook. O grupo viralizou esta semana com um vídeo muito autêntico de um ensaio. Com pouco recurso e muita personalidade, os caras mostram um crossover animal, em que ficam claras influências do Thrash ao Grindcore e bandas como Ratos de Porão, DFC, Mukeka di Rato, Brujeria, Sepultura, só para citar alguns.

O "Cérebros de Galinha" iniciou as atividades no meio de 2014, em Marabá no Pará, município com menos de 200 mil habitantes. “A ideia era formar uma banda nova em Marabá, a partir de uma cena que já tinha na cidade”, destaca o guitarrista Marcos Mort. Segundo ele, todos já se conheciam de outros projetos e sempre tocavam juntos no “Infernin”, espaço underground local.


A formação inicial tinha além de Mort na guitarra, Moska no baixo, Cego nos vocais e Dudu na bateria. Pouco tempo depois dos primeiros ensaios, a banda enfrentou algumas mudanças, com as saídas de Dudu e Moska. Foi então que Suco Gástrico assumiu as baquetas e Torrada o baixo. Com essa formação nova a banda vem trabalhando para gravar uma nova demo e prometem um som ainda mais rápido e pesado. O trabalho anterior, com dez músicas, pode ser conferido na íntegra, no Palco MP3 deles.

Fato é que a molecada conquistou uma legião de novos seguidores com o vídeo que viralizou na web, que pode ser conferido abaixo. Com muita atitude e vontade, Mort, Cego, Suco e Torrada fazem acontecer e mostram a força do underground nacional. Os caras dão uma verdadeira lição de hardcore, com muita agressividade e autenticidade. Tomara que a gente possa ver esses caras estourando as barreiras geográficas do Pará e tocando nos palcos perto da gente.