quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Nine Inch Nails: acabou ou não acabou?!

No início desse ano, Trent Reznor, vocalista do Nine Inch Nails anunciou que a banda estaria dando adeus aos palcos. "2009 marca o aniversário de 20 anos de nossos primeiros lançamentos. Estive pensando e agora é a hora de desaparecer por um tempo", declarou o cantor.

Em setembro, o grupo deu adeus aos palcos depois de mais de 20 anos de estrada (pelo menos é o que havia ficado explícito), com um show de mais de três horas no Wiltern Theater, em Los Angeles. Logo após o show de despedida, a banda leiloou os instrumentos.

A novidade agora é que o vocalista Trent Reznor divulgou no site oficial do grupo que os fãs podem esperar material novo do NIN para 2010 e que também vai lançar trabalhos de um novo projeto. "Tenho algumas coisas planejadas para 2010, incluindo novo material do Nine Inch Nails e alguma coisa que não é do Nine Inch Nails", contou Reznor, depois de desejar boas festas aos fãs e agradecer pelo ano "excepcional". "Estou redescobrindo e reinventando os sentimentos estranhos e incertos, [e de saber] exatamente do que eu preciso", acrescentou ele.

Resta esperar pelo próximo ano para conferir o novo material e saber se o NIN realmente acabou ou não.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Pré-venda da edição de luxo do DVD "Metallica: Orgulho, Paixão e Glória"


A edição de luxo do DVD "Orgulho, Paixão e Glória", com 2 DVDs e 2 CDs, foi disponibilizada para pré-venda através do Submarino. Ainda de acordo com o site, o lançamento nacional desta versão está previsto para o dia 26 de Janeiro. Para comprá-la, basta clicar aqui.

Para mais informações sobre o DVD, basta visitar a página de videografia do Metallica Remains, clicando aqui.

Fonte: Metallica Remains

O Poeta do Rap está de volta

Politizado, dinâmico, direto, crítico, sagaz, inteligente. Esses são só alguns dos adjetivos que podem ser usados para ilustrar o rap feito pelo brasiliense GOG, o Poeta do Rap Nacional. Ativista na Capital Federal, o rapper não deixa por menos e mostra mais uma vez todo o seu brilhantismo em “Ponto Phinal”, novo single, em que escreve sobre o “Mensalão do DEM” e todo o escândalo envolvendo o atual governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda.

Assim como em “Brasil com P”, GOG usa a letra “P” em todos os versos de “Ponto Phinal”, que tem três minutos e vinte segundos de duração.

Ouça abaixo:


quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Feliz Natal Vitroleiros!!!!

Não importa se o velho batuta é heavy, é rock, é pop, é reggae...O mais importante é que nunca falte acordes e muita harmonia!

Feliz Natal para todos!!!

Equipe VitrolaNews

“Dingonbél” nada!!!

Esse post já é tradicional no Vitrola nessa mesma época do ano. Então como em time que está ganhando não se mexe, vale a pena ver de novo:

Todo ano é a mesma coisa quando chega o mês de dezembro. Natal, comércio enfeitado, o apelo capitalista para atrair os compradores, e, é lógico, Papai Noel. Mas também é daí que me vem uma das lembranças mais engraçadas e marcantes. Impossível não lembrar, nesta data, dos versos urrados, em cima de três acordes, “Papai Noel Filha da Puta rejeita os miseráveis!!!!!".

Foi com esse espírito que, no final dos anos 70 e início dos anos 80, surgiu na região do ABC paulista uma das principais bandas punks do país: Garotos Podres. Influenciados pelo movimento Punk que estava no auge à época, os Garotos subiram ao palco pela primeira vez em Santo André, num evento que reuniu vários grupos de vários estilos musicais em prol do Fundo de Greve dos Metalúrgicos do ABC. Nada mais oportuno para uma molecada que queria rasgar o verbo e detonar o sistema.

O primeiro álbum, clássico do punk, é até hoje uma grande referência musical. Do disco "Mais Podres do que Nunca" saíram, com o perdão do trocadilho para uma banda punk, hits como "Johnny", a já citada "Papai-Noel Filho da Puta", "Maldita Polícia". Depois daí a banda seguiu lançando novos discos (Pior que Antes – 1988, Canções para Ninar – 1993, Rock de Subúrbio - LIVE! – 1995, Com a Corda Toda – 1997, Live In Rio – 2001, Garotozil de Podrezepam 100mg – 2003) e tocando em todo o cenário underground nacional, tornando-se referência de atitude e protesto.

Hoje os Garotos cresceram, mas seguem fazendo o que gostam e aquilo que desde o início atraiu mídia e o público: letras politizadas e irônicas, carregadas de sarcasmo e humor negro.
Apesar de fazerem parte da história do rock do país, os músicos nunca sobreviveram só de música, todos os integrantes têm outras atividades que lhes garantem o sustento e a sobrevivência da banda. Mas o melhor disso tudo é que no sub-mundo continuam com a liberdade para fazer música da maneira mais livre e que bem entendem. Dessa forma, o Papai Noel, que “nunca esquece de ninguém”, jamais será esquecido também por qualquer um de nós, Garotos Podres ou não.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

“Tianastácia no País das Maravilhas” é uma odisséia ao bom e velho BRock

“Tianastácia no País das Maravilhas” é o nome do mais novo álbum do grupo mineiro Tianastácia. A Tia, como os fãs carinhosamente chamam a banda, ficou quatro anos sem dar as caras com um trabalho novo. Mas a demora foi compensada com um disco de excelente qualidade.

O bom humor e a temática cachaça, balcão e boteco continuam presentes no novo trabalho da trupe. Depois da intro “TPM”, “Nobody” mostra um lado high-tech dos mineiros. Guitarras pesadas, com um riff marcante e uma pitada tecno dão as boas vindas. Em seguida “Guardanapo de Boteco” e “A Boa”, que mostra um lado mais setentista da banda, dão continuam a uma série de músicas novas.

O grupo faz, ainda, um revival e brinda os fãs com belíssimas regravações de “Faroeste Cabloco”, da Legião Urbana, e “Balada do Louco”, um dos grandes clássicos dos Mutantes. Destaque também para as músicas “Londres”, “Ar Condicionado”, a mais punk-rock do disco, e “Paz”.

O álbum, que acaba de chegar às lojas, pode ser baixado gratuitamente na íntegra, no site da banda. Clique aqui para conferir “Tianastácia no País das Maravilhas”.

Stone Temple Pilots prepara successor de “Shangri-La Dee Da”

Em entrevista à revista Spinner, o vocalista do Stone Temple Pilots, Scott Weiland, disse que falta pouco para o novo disco ficar pronto. O sucessor de ‘Shangri-La Dee Da’ (2001) será o primeiro registro desde que a banda se reuniu, no ano passado.

Segundo Weiland, nove das prováveis onze faixas oficiais do disco já estão prontas. “Também teremos lados-B para Japão, Reino Unido e resto da Europa, completando um total de 14 músicas”, acrescentou.

Para conseguir concluir o álbum e lançá-lo ainda no primeiro semestre de 2010, o grupo cancelou todas as apresentações marcadas para o final deste ano.

Novo álbum de Ozzy em 2010

Dois anos depois de lançar Black Rain, último álbum de estúdio, o cantor Ozzy Osbourne anunciou o lançamento de um novo álbum para 2010. O disco, batizado de “Soul Sucka” deve chegar às lojas em junho. "Let It Die", "Diggin' Me Down" e "Soul Sucka" são algumas das músicas do novo álbum.

Uma das grandes mudanças para o novo trabalho é a entrada do Gus G. no lugar de Zakk Wylde.

“Soul Sucka” está sendo produzido por Ozzy e Kevin Churko.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Versu2 lança o primeiro clipe

Para celebrar o ano em que o Rap bateu forte em Salvador, o grupo Versu2 lança nesta sexta-feira (18/12) seu primeiro vídeo clipe. Batizado de "Segredo da Harmonia", o vídeo é dirigido por Felipe Franca. A estréia do primeiro trabalho audiovisual do grupo é um brinde a 2010 - ano que já começa com novidades: como o concurso de remix, da música tema do clipe, que será lançado no primeiro dia do ano, e o EP "A Arte da Cegueira VS A Crise do Silêncio" - trabalho paralelo ao lançamento do disco oficial, também previsto para o primeiro semestre do ano.

Com imagens captadas em um só dia, o clipe mostra um pouco da realidade das ruas do centro de Salvador, onde o grupo se formou e se consolidou como um dos mais importantes nomes do rap baiano da atualidade. Vale destacar as belíssimas tomadas em movimento e edição caprichada do primeiro clipe do grupo.

O vídeo será apresentado ao público durante a última Guetto Star do ano, que acontece neste sábado (19/12) na Zauber Multicultura e contará com a presença de Kamau, Daganja, MC Dimak, além claro, do grupo Versu2, que virá com um novo formato de show.

No espaço também haverá exposição de grafitti e customização de produtos, além de venda de materiais independentes e culinária vegan.

Guetto Star arte.diversão.rua.conceito
Data: 19 de dezembro
Onde: Zauber Multicultura (Lad. da Misericórdia, 11 - Atrás da Prefeitura - Centro)
Horário: Às 22h
Quanto: R$10
Atrações: Kamau (SP), Versu2, Daganja, Dj Gug e MC Dimak

Confira "Segredo da Harmonia":


quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Coletânea digital reúne grandes nomes do rock nacional

Ultraje a Rigor, Ira!, Pitty, Cachorro Grande, Mukeka Di Rato, Dead Fish são alguns dos nomes que estão na coletânea digital “Presente 2”, produzido pela gravadora Deckdisc.

No setlist raridades e covers, como a releitura do Ira! de "Garota de Ipanema", clássico de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, a versão da banda baiana Vivendo do Ócio para "Break On Through", do Doors, e a interpretação de Vitor Araújo para "Paul's Piano Piece", integrada ao Let It Be... Naked, do Beatles.

Strike ("No Veneno"), Catch Side ("Independente Futebol Clube"), Gram ("Meu Reflexo"), Reação em Cadeia ("Perdi Você") e Matanza ("El Rey") completam os nomes da coletânea.

A compilação de músicas pode ser escutada via streaming, no site da Deckdisc.

"Meus interesses musicais me levaram a uma direção diferente"

O guitarrista John Frusciante confirmou que está mesmo fora do Red Hot Chili Peppers. Essa é a segunda vez que o músico deixa a banda. A primeira vez, em 1992, Frusciante foi obrigado a largar o grupo para se tratar da dependência química.

Segundo confirmação do próprio guitarrista, já tem um ano que ele decidiu seguir outros rumos na carreira e dessa vez "não houve drama nem raiva e os outros caras foram muito compreensivos”. Ainda no mesmo comunicado Frusciante disse que se orgulhava do seu trabalho no Red Hot, mas que continuar fazendo aquele tipo de música ia contra sua natureza.

Até o momento o vocalista Anthony Kiedis, o baixista "Flea" e o baterista Chad Smith não se pronunciaram sobre quem irá ocupar o posto ocupado por Frusciante. No momento os músicos estão no estúdio preparando o próximo álbum do grupo.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Primeiro DVD ao vivo do Suicidal será lançado em janeiro de 2010

‘Live at The Olympic Auditorium’, esse é nome do mais novo trabalho de Mike Muir e companhia. O DVD, previsto para chegar às lojas a partir de 26 de janeiro de 2010, será lançado pelo selo Suicidal Records (da própria banda).

Ao todo são cerca de 80 minutos de duração, com um repertório de 16 músicas. Apesar dos quase 30 anos de carreira, esse é o primeiro registro oficial em vídeo feito pela banda californiana. Entre os clássicos escolhidos para o registro estão ‘War Inside My Head’ e ‘Institutionalized’.
Confira todas as músicas que estão no DVD:

01. Intro
02. I Shot Reagan
03. War Inside My Head
04. Subliminal
05. Ain't Gonna Take It
06. Suicidal Failure
07. We Are Family
08. Possessed To Skate
09. I Saw Your Mommy
10. Waking The Dead
11. Show Some Love... Tear It Down!
12. Cyco Vision
13. Two-Sided Politics
14. Won't Fall In Love Today
15. Institutionalized
16. Pledge Your Allegiance

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Frusciante fora do Red Hot Chili Peppers?

O site americano MusicRadar publicou ontem uma bomba para os fãs do Red Hot Chili Peppers. Depois da banda ter evitado falar do assunto o máximo possível, uma fonte ligada à publicação afirmou que o guitarrista John Frusciante não faz mais parte da formação do quarteto californiano.

De acordo com o site, o guitarrista estaria muito mais interessado em seu trabalho-solo do que nas grandes turnês ao lado de Anthony Kieds, Chad Smith e Flea. Por isso, teria pedido demissão do posto que voltou a ocupar em 1999, antes das gravações do disco Californication.

"Mentalmente, John já havia desistido da banda há muito tempo. Ele está mais interessado em fazer sua própria música, trabalhar em seus discos", comentou a fonte, em entrevista ao site americano. "Todo esse maquinário de grande banda de rock não interessa mais para ele."

As evidências recentes apoiam as declarações publicadas pelo Music Radar. No meio deste ano, Frusciante concedeu uma entrevista ao próprio site citado, quando pediu para ser chamado de "guitarrista" ao invés de "guitarrista dos Chili Peppers". Na mesma conversa, hesitou muito antes de responder uma simples pergunta sobre os planos da banda, limitando-se a dizer que "não havia nada."

Em entrevista à Classic Rock Magazine, Chad Smith acabou sem querer dando apoio para a polêmica. Naquela ocasião, o músico não respondeu uma pergunta sobre o envolvimento de Frusciante nos projetos futuros, dizendo ter sido orientado a "manter-se longe das perguntas sobre John."

Mas a maior das indicações da saída do guitarrista veio em maio, quando Frusciante não subiu ao palco com o resto do grupo e com o músico Bob Forrest no show beneficente MusiCares MAP. Em seu lugar, esteve o também californiano Josh Klinghoffer, apontado como substituto oficial de Frusciante.

"Klinghoffer está tocando com os Peppers há alguns meses", declarou a fonte do Music Radar. "Para ser otimista, a banda está tentando fechar um substituto para John, que aparentemente está deixando o grupo. Ele é um músico extremamente popular no cenário de Los Angeles."

Só para citar alguns, Josh já integrou gravações de artistas como Perry Farrell, PJ Harvey, Spleen, Neon Neon, Gnarls Barkley, Ataxia, Bob Forrest e do próprio Frusciante, com quem dividiu a gravações dos discos Shadows Collide With People, The Will to Death, Inside of Emptiness, A Sphere in The Heart of Silence e The Empyrean.

No palco, o multiinstrumentista já excursionou com os veteranos do rock alternativo Vincent Gallo e Butthole Surfers, com a musa indie PJ Harvey, com Beck e até mesmo com os próprios Chili Peppers, durante a turnê do disco Stadium Arcadium.

"A grande questão a ser considerada agora é a seguinte: Josh pode escrever grandes canções?", perguntou a fonte ligada ao Radar. "Será que ele consegue levar a banda adiante? Todo mundo sabe que ele é um ótimo guitarrista, mas o Chili Peppers precisa de alguém que tenha um material incrível para voltarem novamente para a estrada."

Fonte: Virgula.com.br

domingo, 13 de dezembro de 2009

Começa a venda de ingressos para show extra do Metallica em São Paulo

A partir da zero hora desta segunda-feira, 14, começa a venda de ingressos para o show extra que o Metallica faz em São Paulo, no dia 31 de janeiro de 2010.

Em um primeiro momento, os ingressos estarão disponíveis apenas pela Internet. Às 9h, será liberado o atendimento pelo call center (4003-8282) e, às 10h, nos postos autorizados. Os valores são os mesmos: R$ 150 (arquibancada laranja), R$ 170 (arquibancada azul e vermelha), R$ 190 (arquibancada vermelha especial), R$ 250 (pista e cadeira inferior) e R$ 500 (pista vip).

Para o primeiro show no Morumbi, que acontece no dia 30 de janeiro, não há mais meia-entrada de estudante para pista, pista vip e arquibancadas. Além disso, diversos outros setores já estão esgotados.

Os shows fazem parte da turnê do álbum Death Magnetic, que também tem escalas confirmadas na Costa Rica, Panamá, Colômbia e Venezuela. Antes de chegar a São Paulo para os dois shows, James, Lars, Kirk e Trujillo se apresentam em Porto Alegre, no estádio Zequinha, dia 28 de janeiro.

Festival gratuito reúne diversos nomes da música em prol do planeta

Acontece neste domingo, no Parque da Independência, em São Paulo, o concerto ANDA – Música e Consciência: pelos animais e pelo planeta. Ao todo serão seis horas de shows gratuitos. Entre os nomes que já confirmaram presença Arnaldo Antunes, Edgard Scandurra, Fernanda Porto (foto), Projeto Pequeno Cidadão, Palavra Cantada, Banda Stevens, Robson Miguel, Fernando Anitelli, Gabriela Veiga, Galdino Octupus e Willians Marques (Teatro Mágico).

Além dos shows, o evento terá a participação de atores para chamar a atenção sobre a necessidade de melhorarmos nossas atitudes para que possamos construir um mundo melhor. Estão previstas, ainda, oficinas de arte paralelas, com foco no envolvimento do público infantil.

Este é o primeiro show realizado no Brasil com a proposta de levar uma mensagem de convivência pacífica e ética com todos os seres, e está na agenda de São Paulo para o Encontro de Copenhague, que reúne representantes de cerca de 200 países até o dia 18 de dezembro para a 15ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima.

Concerto ANDA – Música e Consciência:
Quando: Dom 13/12 às 11:00
Quanto: Entrada Franca
Onde: Parque da Independência
Endereço: Avenida Nazareth s/n – junto ao Museu do Ipiranga

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Nóia-BA: Rock baiano tipo exportação

Misture uma porção de O Rappa, com Manu Chao e Bob Marley. Adicione um pouco de Legião Urbana, Jota Quest, Faith No More, Raul Seixas e outras coisas mais. Parece coisa de maluco?! Sim, porque não? Afinal, foi de tantas e tantas viagens, conversas, idas e vindas pelas ruas da Bahia que nasceu o projeto Nóia-BA (leia-se Noiaba). O nome é uma gozação com o termo “noiado”, que na gíria baiana é uma versão mais atual para maluco beleza.

O que era só mais um projeto dos irmãos Cristian e Gabriel Levy, músicos profissionais e já com carreiras consolidadas na Bahia, acabou virando coisa séria, assim que a primeira música vazou na web. “Minha Praia”, primeiro single, foi feito na base da brincadeira, influenciado pelo trabalho dos camelôs, que vendem de tudo um pouco na praia do Porto da Barra, em Salvador, local preferido dos músicos nas horas vagas. Não é preciso ouvir mais do que uma vez para ficar com o refrão “Na minha praia tem de tudo...” martelando na cabeça.

Apesar da boa qualidade de gravação e do excelente arranjo, o Nóia-BA era para ser só mais um passatempo dos irmãos, que nos intervalos de gravações com outras bandas sempre aproveitavam o estúdio para criar outros sons unindo diferentes influências. Só que pelo visto o som (que caiu no gosto da galera) ainda vai render muitos frutos para o grupo que, aos poucos está conquistando cada vez mais espaço na cena alternativa soteropolitana.

Completam a banda o guitarrista Porquinho e o baixista Eduardo, também conhecidos na cena baiana.

Além de “Minha Praia”, no myspace é possível conferir “Oxigênio Planeta”, que mostra uma pegada bem rock´n roll, com destaque para o excelente riff de guitarra, alternado com uma bela linha melódica, e “Bom Dia!”.

Para curtir o som acesse o www.myspace.com/noiaba.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Metallica marca show extra em São Paulo para dia 31 de janeiro

A agenda de shows do Metallica no Brasil ganhou uma data extra para São Paulo. A banda, que já se apresenta na capital paulista no dia 30 de janeiro no Estádio do Morumbi, vai repetir o show no dia 31 no mesmo local. Antes disso, James Hetfield (voz e guitarra), Lars Ulrich (bateria), Kirk Hammett (guitarra) e Robert Trujillo (baixo) passam por Porto Alegre, no dia 28 do mesmo mês, para tocar no Estádio Zequinha.

Em São Paulo, com capacidade para 68 mil pessoas, as entradas saem a R$ 150 (arquibancada laranja), R$ 170 (arquibancadas azul e vermelha), R$ 190 (arquibancada vermelha especial), R$ 250 (pista e cadeira inferior), R$ 300 (cadeira superior) e R$ 500 (pista vip). Para o show do dia 30 as entradas já estão à venda (está esgotada apenas meia-entrada para pista vip).

Para o show extra os ingressos começam a ser vendidos no próximo dia 14 em etapas: a partir da meia-noite pela internet, a partir das 9h pelo telefone 4003-8282, a partir das 10h nos pontos de venda credenciados e a partir das 12h na bilheteria oficial do show, no estacionamento anexo do Credicard Hall (av. das Nações Unidas, 17.981, Santo Amaro). Clientes dos cartões Credicard, Citibank e Diners podem comprar com antecedência, entre 11 e 13 de dezembro.

Os ingressos para o show de Porto Alegre, que tem capacidade para 27 mil pessoas, custam R$ 120 (pista/arquibancada no 1º lote - R$ 140 no 2º lote), R$ 160 (cadeira) e R$ 250 (pista vip). As vendas estão abertas pela internet, pelo telefone 4003-8282, nos pontos de venda credenciados e na bilheteria oficial do show na Loja Multisom (rua dos Andradas, 1.001, Centro).
Na estrada desde outubro de 2008, o show já esgotou ingressos nos Estados Unidos, Inglaterra, Suécia, Canadá, Alemanha, Bélgica, França e Holanda, e, só em 2009, teve mais de 70 apresentações.

METALLICA EM PORTO ALEGRE
Quando: 28/01 (quinta-feira), a partir das 21h30
Onde: Estádio Zequinha (av. Assis Brasil, 1.200)
Quanto: R$ 120 (pista e arquibancada de 1º lote - R$ 140 no 2º lote), R$ 160 (cadeira) e R$ 250 (pista vip)
Ingressos: pela internet, pelo telefone 4003-8282, nos pontos de venda credenciados e na bilheteria oficial do show na Loja Multisom (rua dos Andradas, 1.001, Centro)
Censura: 16 anos; de 12 a 15 anos somente acompanhados dos pais ou responsáveis.

METALLICA EM SÃO PAULO
Quando: 30/01 (sábado), a partir das 21h30, e 31/01 (domingo), a partir das 20h30
Onde: Estádio Morumbi (Praça Roberto Gomes Pedrosa, nº 1, Morumbi)
Quanto: R$ 150 (arquibancada laranja), R$ 170 (arquibancadas azul e vermelha), R$ 190 (arquibancada vermelha especial), R$ 250 (pista e cadeira inferior), R$ 300 (cadeira superior) e R$ 500 (pista vip)
Ingressos: pela internet, pelo telefone 4003-8282, nos pontos de venda credenciados e na bilheteria oficial do show, no estacionamento anexo do Credicard Hall (av. das Nações Unidas, 17.981, Santo Amaro); para o show do dia 31 a venda será nos mesmos canais a partir de 14/12
Censura: 16 anos; de 12 a 15 anos somente acompanhados dos pais ou responsáveis.

Fonte: Uol Música

A hora e a vez do Black Metal

Bem antes de muito “baby metal” largar a fralda ou deixar a chupeta de lado para começar a fazer cara de mau, um trio inglês já abalava as estruturas do cenário underground com o som mais extremo ouvido até os dias de hoje: Venom.

Considerados os pais do black metal, o Venom sempre teve o inferno como grande inspiração, motivo pelo qual muitos fãs afastaram-se do grupo. Mas nada que fizesse diferença, já que desde o primeiro álbum "Welcome To Hell", lançado pela Neat Records, o que se via era uma legião de seguidores, onde quer que o trio estivesse.

Agora, quase trinta anos após o início das atividades, o Venom está de volta ao Brasil com sua nova formação. Depois de um tempo parado, o trio voltou aos palcos em 2000, ainda liderado pelo vocalista e baixista Cronos, único remanescente da formação original, que contava também com o baterista Abaddon, e o guitarrista Mantas. Para os postos foram convocados Rage (Guitarra) e Danté (Bateria).

Pesado, extremo e agressivo como sempre, o trio chega ao Brasil para um show único, no próximo dia 12 de dezembro, em São Caetano do Sul, São Paulo. Sem dúvida, a oportunidade será a primeira para que muitos tenham uma verdadeira lição do que é o verdadeiro black metal.

Serviço: Venom no Brasil

Data: sábado, 12 de dezembro
Horário: 22 horas
Local: Victória Hall
Endereço: Rua Baraldi, 743, São Caetano do Sul – SP
Fone: (11) 4224-6860
http://www.victoriahall.com.br/

*Colaborou com essa nota Cláudio Costa.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Stanley Jordan e Armandinho tocam juntos em São Paulo

O guitarrista norte-americano Stanley Jordan está no Brasil acompanhado de Ivan “Mamão” Conti (bateria), integrante do lendário grupo Azymuth, e Dudu Lima (baixista)no baixo acústico, elétrico de 4, 5 e 6 cordas e fretless, com quem alcançou um entrosamento e uma química quase mágicas. Nesta quarta-feira (09/12), a partir das 20 horas, no Centro Cultura Fiesp, o power trio do guitarrista receberá a participação especial de Armandinho Macedo na guitarra baiana e no bandolim. No repertório clássicos da música brasileira e da bossa nova, além dos standards do jazz, Jimi Hendrix, Beatles e músicas autorais do guitarrista estadunidense.

Além da qualidade dos dois guitarristas, outro atrativo é o valor dos ingressos populares (R$ 10,00 e R$ 5,00).

Natural de Chicago, Stanley Jordan iniciou sua carreira tocando nas ruas de Nova Iorque e foi lançado como um artista de jazz. O músico, no entanto, mistura barroco e blues, sendo conhecido por sua peculiar técnica de tocar duas guitarras simultaneamente – com uma mão toca um solo de rock com distorção enquanto com a outra coloca um walking-bass jazzístico mais acordes.

O norte-americano participou do Montreal Jazz Festival, do Reno Jazz Festival, do V Festival de Blues and Jazz de Guaramiranga (Ceará/ Brasil) e recebeu diploma em teoria musical e composição da Universidade de Princeton. Aos 50 anos de idade, dos quais 28 de carreira, a discografia do guitarrista conta com 14 discos. O álbum Magic Touch (1985) recebeu duas nomeações para o Grammy e Disco de Ouro e o disco Cornucopia (Blue Note-1990) também foi nomeado para o Grammy.

Centro Cultural Fiesp Teatro Sesi São Paulo
Av. Paulista, 1.313 - Bela Vista - Oeste.
Telefone: 3146-7405.
Ingresso: R$ 10 (estudantes: R$ 5)

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Manu Chao volta ao Rio com sua “Tombolatour”

O francês Manu Chao, acompanhado de sua banda Rádio Bemba, traz de volta ao Rio de Janeiro a turnê “Tombolatour”, que já passou pela cidade no início desse ano. O Show que acontece na próxima quinta-feira, dia 10 de dezembro, é formado basicamente por músicas do último CD do cantor, “La Radiolina”, lançado na Europa, em 2007. A apresentação acontece dia 10 de dezembro, quinta-feira.

“La Radiolina” é o primeiro álbum de Manu Chao depois de cinco anos sem gravar. Como em outros trabalhos do cantor, o disco é marcado pelo experimentalismo e variedades de ritmos, que vão do reggae ao hip hop, passando pela música caribenha, flamenco e bolero. No repertório do show show, além de músicas de “La Radiolina”, estão previstos sucessos dos discos “Clandestino” (1998), “Próxima Estación: Esperanza” (2001) e “Radio Bemba Sound System” (2002).

A noite será aberta pela banda Rio Maracatu, vencedora do Prêmio TIM de música brasileira em 2007 como melhor grupo regional, e que nasceu em 1997, a partir da união de músicos pernambucanos e cariocas. Do Rio de Janeiro Manu Chao e sua banda seguem para Fortaleza, onde se apresentam no sábado (12/12).

SERVIÇO:
MANU CHAO E RÁDIO BEMBA – ABERTURA: RIO MARACATU

Quinta, 10 de dezembro
Fundição Progresso: Rua dos Arcos, 24, Lapa
Abertura da Casa: 22h
Ingressos: R$35 (meia) a R$100 (inteira)
Site: www.fundicaoprogresso.com.br

Nova música do Smashing Pumpkins é liberada para download

A banda Smashing Pumpkins acaba de liberar para download a primeira música do mais novo disco. A faixa, “A Song For a Son”, já pode ser ouvida e baixada gratuitamente no site oficial do grupo.

A música é uma das 44 canções do ousado projeto "Teargarden by Kaleidyscope", que deve ser lançado como uma série de downloads gratuitos. De acordo com a revista Rolling Stone, o líder do grupo Billy Corgan declarou que a intenção é disponibilizar, de graça, uma música de cada vez no site do Smashing Pumpkins. "Grátis quer dizer que você não precisará se cadastrar para nada. Você poderá baixar a música que quiser, quantas vezes quiser", disse.

No futuro, o objetivo é dividir as 44 faixas em 11 EPs limitados e, mais tarde, reunidas em uma caixa. Segundo Corgan, a banda deve fazer uma turnê mundial em 2010 para apresentar as músicas do novo projeto. O último disco dos Pumpkins foi "Zeitgeist", lançado em 2007.

sábado, 5 de dezembro de 2009

CPM 22 vai lançar quinto disco de estúdio no primeiro semestre de 2010

O quinto disco do estúdio do CPM 22, ainda sem título, será lançado no primeiro semestre de 2010. A banda, que encerrou nesta quinta-feira (3) o contrato com a gravadora Universal, já está em estúdio para gravar o sucessor de "Cidade Cinza", que saiu em 2007.

O grupo, que já tem três músicas prontas para o novo trabalho, está discutindo possibilidades de novas parcerias com outras gravadoras. Segundo a banda de Badaui, o fim do contrato foi "a falta de afinidade com seu antigo produtor em relação a identidade da banda, que sempre foi fiel a suas raízes".

Badaui (vocal), Luciano (guitarra), Fernando Sanches (baixo) e Japinha (bateria) embarcaram essa semana para a Europa, onde se apresentam em Londres no domingo (06) e em Lisboa na segunda-feria (07). Na próxima semana, a banda retorna ao estúdio para continuar as gravações.

"Cidade Cinza" foi vencedor do Grammy Latino de melhor álbum de rock brasileiro no ano passado.

Fonte: Uol Música

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Festival Cena Musical Independente 2009 reúne novos nomes da música nacional

Neste sábado e domingo (5 e 6 de dezembro), o Memorial da América Latina, em São Paulo, vai ser palco de mais uma edição do Festival Cena Musical Independente. O evento reúne dez novos nomes da música brasileira atual. Todos foram escolhidos por um júri formado por profissionais da área musical. As atrações desse ano são: Tulipa Ruiz (foto), AlanDelon, Garotas Suecas, Milocovik, Juliana R., Pélico, Moxine, Culto ao Rim, Jalapeño e Rafael Castro e os Monumentais.

Ao todo o Festival 525 inscrições. Os contemplados receberão o prêmio no valor de R$ 5 mil, além da inclusão de uma música em CD coletânea do Cena Musical Independente.

Promovido pela Secretaria Municipal de Cultura, o festival também terá espaços para bate-papo entre bandas vencedoras e o público. A programação de cada dia será composta por shows de cinco bandas inscritas selecionadas, com 30 minutos de duração, e grupos convidados ligados ao cenário da música independente. Entre os veteranos convidados a participar está o Ultraje a Rigor.

Serviço: Cena Musical Independente 2009
Sábado e domingo 05 e 06/12 às 16:30
Entrada gratuita
Local: Memorial da América Latina - Av. Auro S. de Moura Andrade, 664 - Barra Funda - Oeste. Telefone: (11) 3823.4600

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Festival de Verão de Salvador anuncia atrações para 2010 e deixa a desejar

Festival de Verão ou Carnaval de Salvador antecipado?! Vai saber, mas a verdade é que a fórmula de misturar tudo que é ritmo, tão anunciada pela organização do festival baiano, parece mostrar-se enfraquecida ano após ano. Isso porque apesar do lema ser a diversificação de ritmos e tribos, em quatro dias de festa, o que parece é que cada vez mais o evento se prende a um mesmo formato, sem qualquer inovação, deixando a sua fórmula de sucesso ainda mais desgastada.

Muitas vezes fica até difícil saber se o Festival de Verão é mesmo um festival ou uma micareta (carnaval fora de época), devido ao número enorme de bandas de “axé-music”. Até aí tudo normal, e é mais do que óbvia a presença maciça dos artistas baianos. O problema é que ao menos a tal diversificação poderia realmente ser colocada em prática. Afinal, o público merece que o evento corresponda às expectativas.

Nomes como Chiclete com Banana, Ivete Sangalo, Jammil, Asa de Águia e Psirico (para citar só alguns dos artistas que tocaram em praticamente todas as edições) podiam largar “o osso” ao menos um ano. Até porque, com exceção da Ivete Sangalo, que realmente faz do seu show uma mega produção, os demais não oferecem nada além do “basicão” nas suas apresentações em palco. Diferente do que sabem fazer quando estão em cima de um trio elétrico.

Para não perder força, o Festival tem algumas opções: investir numa reformulação dos artistas, abrir mais espaço para novos nomes da música baiana (não apenas nos palcos secundários, que quase sempre ficam sem público quando são obrigados a dividir o mesmo horário com o palco principal), diversificar mais o Line-Up (fugindo dos dinossauros da música baiana e que quase nada trazem de novo), ou então mudar de nome. Aí ofereço até uma sugestão, que tal Festival de Música Baiana de Salvador?

De qualquer maneira, vale enfatizar que, apesar das atrações quase sempre serem as mesmas e deixarem a desejar muito em 2010 (para quem esperava o anúncio do Metallica, ter que se contentar com o Akon, como atração internacional, é mesmo frustrante), o Festival tem também pontos positivos, como a infra-estrutura (espaço físico) e qualidade do som e luz nos palcos, além do preço dos ingressos, que acabam sendo justos.

Então, quem quiser arriscar, pode começar a se preparar que entre os dias 20 e 23 acontecerá a próxima edição do Festival de Verão de Salvador, no Parque de Exposições.

Confira a programação completa:
Quarta-feira (20/01)
Palco Principal:
NX Zero
Jorge e Mateus
Chiclete com Banana
Jammil
Parangolé

Boteco do Samba:
Pixote
Nosso Ritmo
Samba di Banda
Leandro Sapucahy

Concha Acústica:
Jau
Semente da Paz
Adão Negro
Cidade Negra
Margareth Menezes

Universitária:
Seu Maxixe
Saia Rodada
Arreio de Ouro
Namoro Novo

Quinta-feira (21/01)
Palco Principal:
Banda Eva
Paralamas do Sucesso
Ivete Sangalo
Aviões do Forró
Marcelo D2

Boteco do Samba:
Diogo Nogueira
Edil Pacheco
(Atração a confirmar)
Bambeia

Concha Acústica:
Detonautas
Jay Vaquer
Alex Góes
Enio e a Maloca

Universitária:
Ed Bala
Limão com Mel
Desejo Menina
Cavalo Doido

Sexta-feira (22/01)
Palco Principal:
Carlinhos Brown e Daniela Mercury
Caetano Veloso
Asa de Águia
Charlie Brown Jr.
Victor e Léo
A Zorra

Boteco do Samba:
Arlindo Cruz
Nelson Rufino
Bossa do Samba
Dhi Ribeiro

Concha Acústica:
Márcia Castro
Vania Abreu
Mallu Magalhães
Ana Cañas

Universitária:
Banda Pegação
Cavaleiros do Forró
Banda Magnifícos
Marco e Marcio

Sábado (23/01)
Palco Principal:
Tomate
Claudia Leitte
Akon
Revelação
Psirico

Boteco do Samba:
Revelação
(Atração a confirmar)
Mariene de Castro
Fora da Mídia

Concha Acústica:
iBahia Grage Band
Márcio Mello
(Atração a confirmar)

República Universitária:
Ébano
Cangaia de Jegue
Estakazero
Fred e Gustavo

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Ingressos para show de Eagle-Eye Cherry em SP já estão à venda

Já estão à venda os ingressos para o show que Eagle-Eye Cherry faz em São Paulo em 2010. O cantor sueco-americano se apresenta no dia 21 de janeiro, a partir das 21h30, na casa de shows Via Funchal.

Os ingressos custam R$ 100 (pista), R$ 140 (mezanino) e R$ 200 (camarote). Outros dois lotes para pista serão colocados à venda por R$ 20 a mais do valor a cada novo lote.

As entradas podem ser compradas pela internet, na bilheteria da casa (de segunda à domingo, das 12h às 22h), pelo telefone (11) 2144-5444 e nos postos de venda credenciados.

O show tem duração prevista de 90 minutos e casa tem capacidade para 6.000 pessoas. A censura da apresentação é 12 anos.

Entre outros hits, Eagle-Eye Cherry --irmão da também cantora Neneh Cherry e filho do trompetista Don Cherry-- fez sucesso com "Falling in Love Again" e "Save Tonight", ambas canções do álbum "Desireless" (1997).

EAGLE-EYE CHERRY EM SP
Quando: 21/01, a partir das 21h30Onde: Via Funchal (Rua Funchal, 65, Vila Olimpia)Quanto: R$ 100 (pista), R$ 140 (mezanino) e R$ 200 (camarote)Ingressos: pela internet, na bilheteria da casa (de segunda à domingo, das 12h às 22h), pelo telefone (11) 2144-5444 e nos postos de venda credenciados:
Newness Livros e Revistas: Av. Yojiro Takaoka, 4528, Loja 02, La Ville Mall - Alphaville, Santana do Parnaíba - Somente cartões de crédito Mastercard, Diners e Visa. Taxa de Conveniência: 18%
Fujji Turismo: Rua Tapajós, 33C, Guarulhos (paralela com Av. Paulo Faccini) - Somente cartões de crédito Mastercard, Diners e Visa. Taxa de Conveniência: 18%

Fonte: Uol Música

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Moinho lança CD e DVD ao vivo em São Paulo

No próximo dia 12 de dezembro (sábado), o Moinho apresenta, no Studio SP, o show de lançamento seu primeiro CD e DVD ao vivo. Produzido por Berna Ceppas e Kassin, "Moinho Ao Vivo" (EMI) foi gravado, em junho, no Circo Voador, na Lapa do Rio de Janeiro, onde tudo começou.

Criado, em 2004, por Emanuelle Araújo (voz), Lan Lan (voz e percussão) e Toni Costa (guitarra), o Moinho sobe ao palco ao lado de sua banda formada por Mauricio Braga (bateria), Pedro Mazzillo (baixo) e Nara Gil (vocais).

Com um repertório que reúne, com muito swing, samba, xote, baião, rap e rock, o Moinho toca seus grandes sucessos, como "Esnoba" (Márcio Mello), "Fim de semana" (Toni Costa/Lan Lan), "Doida de varrer" (Ana Carolina/Chacal), "Ela briga comigo" (Leleo/Bernardo Vilhena) e "Na Lapa" (Toni Costa/Lan Lan), além de releituras de "É de manhã" (Caetano Veloso), "Samba da minha terra" (Dorival Caymmi) e "Besta é tu" (Novos Baianos).

MOINHO
Show de lançamento do CD e DVD "Moinho ao vivo"
Data: dia 12 de dezembro (sábado)
Local: Studio SP (Rua Augusta, 591 - Centro - tel: 3129 7040)
Horários: 23h (abertura da casa) e 1h (show)
Preços: R$ 25,00 e R$ 20,00 (nome na lista). Só serão incluídos na lista de desconto os nomes enviados até 18h do dia do show. A lista vale até 1h e não garante acesso após a lotação da casa.
Lista: www.studiosp@studiosp.org

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Marcelo Mira e Marcelo D2 juntos em “Conselho”

Escrita por Adilson Bispo e Zé Roberto, “Conselho”, que ficou conhecida na voz de Almir Guineto, acaba de ganhar uma nova versão. Quase 30 anos após ser gravada pela primeira vez, a música recebeu uma nova roupagem feita pelo cantor Marcelo Mira, com uma batida moderna sem deixar de lado a raiz no samba.

Ao lado de Mira ninguém menos que Marcelo D2. E os dois cariocas fazem um dueto de altíssima qualidade. Vale destacar também o belíssimo clip que acaba de ser lançado, não só pela fotografia de primeira, mas também por uma edição super caprichada. Confira abaixo.

Começa nesta madrugada a venda de ingressos para o show do Metallica em São Paulo

Às zero horas dessa terça-feira, dia 1º de dezembro, começa a venda de ingressos para o show que o Metallica faz em São Paulo, no dia 30 de janeiro de 2010.

Os ingressos custam: R$ 150 (arquibancada laranja), R$ 170 (arquibancada azul e vermelha), R$ 190 (arquibancada vermelha especial), R$ 250 (pista e cadeira inferior) e R$ 500 (pista vip) e a compra poderá ser feita pelo site Ticketmaster.

Quem quiser comprar por telefone terá que esperar até as 9h de amanhã. O número para a compra por telefone será o 4003-8282.

Além do show de São Paulo, no Estádio do Morumbi, o Metallica também vai se apresentar em Porto Alegre, no dia 28 de janeiro. Lá, a venda começa só na quinta-feira (03).

Os shows fazem parte da turnê do álbum Death Magnetic, que também tem escalas confirmadas na Costa Rica, Panamá, Colômbia e Venezuela.

domingo, 29 de novembro de 2009

Guns N' Roses na América do Sul em 2010

O Guns N' Roses, banda do controvérso Axl Rose, reservou os meses de março e abril de 2010 para uma temporada de shows na América do Sul. A novidade foi divulgada através da agenda da banda de Axl Rose em seu site oficial. De acordo com a página, entre os dias 10 de março e 10 de abril de 2010 a banda estará rodando o continente com a turnê do álbum "Chinese Democracy".

Chinese Democracy", novo álbum do Guns n' Roses, precisou de mais de 15 anos para ficar pronto. E, com tantas idas e vindas, o disco acabou se transformando no "eterno não-lançamento".Mas, no final de novembro, de forma um tanto discreta se comparada aos discos anteriores, "Chinese Democracy" chegou às lojas. Os críticos não perdoaram. Para quem esperava um novo "Appetite For Destruction" (1987), ou algum eco dos dois volumes de "Use Your Illusion" (1991), a decepção acabou sendo grande.

Mas a decepção foi grande porque, depois de tantos anos e, levando-se em conta a capacidade de Axl Rose, o mínimo esperado era um "Appetite For Destruction 2". Se o ouvinte colocar "Chinese Democracy" para rodar, com esse pensamento, certamente haverá decepção. E isso é certo. Mas se conseguir esquecer todo o tempo de produção do álbum, além das maluquices de Axl Rose, o ouvinte concluirá que "Chinese Democracy" é, sim, um bom álbum de hard rock.

Muita coisa mudou nesses últimos 15 anos para o Guns n' Roses. Hoje, Axl já tem 46 anos e, dificilmente, vai se aventurar a vestir aqueles shortinhos de lycra com a bandeira dos Estados Unidos desenhada. Outro aspecto é que, com o seu gênio explosivo, Axl não conseguiria dividir a banda com outros integrantes no mesmo "patamar". Para o vocalista, é muito mais fácil demitir quem quiser, na hora que quiser, sem precisar dar satisfações a ninguém. Aliás, será que você saberia citar a formação atual do Guns n' Roses? Na verdade, queira ou não queria, "Chinese Democracy" pode ser considerado um álbum solo de Axl Rose.

A Chinese Democracy World Tour comecará no próximo mês, no dia 11 de dezembro, em Taiwan.

*Por Marcus Vinicius Leite, especial para o VitrolaNews.

sábado, 28 de novembro de 2009

AC/DC leva 70 mil pessoas à loucura em SP

Mesmo com ameaças de chuva e dos tumultos na venda de ingressos, os 70 mil fãs presentes no estádio do Morumbi na noite desta sexta-feira (27) saíram secos e felizes do show da banda australiana de rock and roll AC/DC.

Com uma apresentação de duas horas que misturou clássicos como “Back in Black”, “Highway to Hell” e “Let There Be Rock” ao material do ultimo album “Black Ice” executadas com som perfeito, cenário elaborado e preparo físico invejável para um grupo com quase 40 anos de carreira, o AC/DC demonstrou aos por quê é a maior banda de rock pesado do planeta.

Com fortes pancadas de chuva durante a tarde e início da noite, tudo indicava que os fãs voltariam para casa ensopados. Felizmente, às 20h30, quando Nasi e sua banda iniciaram o show de abertura, o tempo já havia melhorado.

Após abrir a apresentação com sua “Por Amor”, o ex-vocalista do Ira!, auxiliado pelo guitarrista do Sepultura Andreas Kisser, foi bem recebido pelo público, que ainda chegava ao Morumbi, com um set de covers que incluiu sucessos do Clash, Plebe Rude, Stooges e Raul Seixas.

Às 21h30, já com a casa lotada, às luzes se apagaram, revelando milhares de luzes vermelhas espalhadas pelo estádio. O de longe sugeria uma decoração de natal antecipada eram na verdade os chifres luminosos vendidos na entrada do show. Enquanto isso, a multidão vibrava, sabendo que em poucos minutos, depois do vídeo em animação que passava nos telões, o AC/DC finalmente faria seu primeiro show brasileiro desde 1996.

Depois de abrir com a primeira faixa de “Black Ice”, “Rock N Roll Train”, o vocalista Brian Johnson cativou o público saudando o público em português, com um bem pronunciado “e aí São Paulo”. Em seguida, explicou que a banda não sabe falar “brasileiro” (sic), mas fala bem o rock and roll e provou isso com “Hell Ain’t a Bad Place to Be”.

Mas o primeiro grande momento da noite ocorreu na terceira música, a faixa título do álbum “Back in Black”, de 1980, maior sucesso da carreira da banda e o segundo disco mais vendido de todos os tempos. Para quem estava no meio da pista, parecia que todas as 45 milhões de pessoas que compraram o álbum estavam cantando juntas o refrão.

Daí em diante, o público estava ganho e apreciou tudo o que um show do AC/DC tem a oferecer. Como sempre, o guitarrista Angus Young foi o destaque da noite, correndo e pulando como uma criança hiperativa, aproveitando bem o corredor que estendia o palco até o meio do estádio e chegando ao ápice da perfórmance ao ser levantado por uma plataforma em “Let There Be Rock”.

Mas mesmo com carisma e energia infinitos Angus e Brian Johnson não conseguiriam fazer seu trabalho sem os outros três integrantes. Apesar do palco elaborado e do volume ensurdecedor, o que dá peso ao som do AC/DC é a precisão com que o guitarrista-base Malcolm Young, o baixista Cliff Williams e o baterista Phil Rudd executam seu trabalho. Minimalistas os três provam como ninguém que no rock and roll, menos é quase sempre mais. Tendo dito tudo isso, é difícil apontar os pontos altos de um show como este. Se por um lado, o estádio quase veio abaixo durante “Highway To Hell”, não dá para não citar a boneca inflável gigante que aparece em “Whole Lotta Rosie”, Brian Johnson se pendurando num enorme sino em “Hell’s Bells” ou mesmo o strip tease de Angus em “The Jack”.

Depois de tudo isso, como poderiam fechar a noite? Com tiros de canhão em “For Those About To Rock” e um show de fogos de artifício indicando o final definitivo após duas intensas horas de show. Como o AC/DC costuma vir ao Brasil uma vez a cada década, resta conferir se os integrantes conseguirão manter o mesmo pique quando estiverem se aproximando dos 70 anos de idade.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

O Trem do Inferno Chegou

Lá se vão treze anos desde a última vez que AC/DC veio ao Brasil pela última vez. E a longa espera tem lugar e hora marcada para terminar: Nesta noite de sexta-feira (27), no estádio do Morumbi, às 21h30. Angus e Malcom Young retornam ao Brasil acompanhados de Cliff Williams no baixo, Phil Rudd na bateria e Brian Johnson nos vocais.

Apesar do valor nada convidativo dos ingressos (entre R$ 150 e R$ 300), todos os 65 mil bilhetes colocados à venda estão esgotados.

Antes do AC/DC sobem ao palco Nasi e Andreas Kisser. E às 21h30, horário marcado para começar o show, os australianos apresentarão no Brasil o mesmo show que vêm enchendo estádios pelo mundo afora, desde outubro de 2008. O show faz parte da turnê “Black Ice”, que marca o 15º álbum do grupo.

Na bagagem muito mais do que riffs e clássicos, mas também toda uma parafernália que faz da apresentação um mega-espetáculo. Ao todo são mais de seis toneladas de equipamentos, incluindo uma grande locomotiva no fundo do palco e todo a estrutura de luz e som. O palco ocupará uma área de 78 metros.

No site oficial da banda, os músicos deixaram um recado para que os fãs que forem aos shows enviem seus registros. "A todos os roqueiros da América do Sul, vistam seus chifres de diabo, tragam as câmeras, nós queremos algumas fotos das festividades".

Do Brasil o grupo segue para a Argentina, onde deve fazer mais três shows lotados no estádio do River Plate, em Buenos Aires.

AC/DC - Black Ice World Tour
Quando: 27 de novembro (sexta), às 21h30
Onde: Estádio do Morumbi, Pça. Roberto Gomes Pedrosa - São Paulo
Capacidade: 65 mil lugares
Duração: aproximadamente 2h30
Informações: http://www.showacdc.com.br/

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Ingressos para shows do Cranberries no Brasil custam entre R$ 90 e R$ 300

Os ingressos para os quatro shows que o Cranberries faz no Brasil em 2010 já têm valores definidos: custam entre R$ 90 e R$ 300. As entradas para todas as apresentações serão colocadas à venda no dia 4 de dezembro. Essa é a primeira vez que os irlandeses, que anunciaram recentemente o retorno aos palcos, vêm ao Brasil. A banda liderada pela vocalista Dolores O'Riordan passará pelo Rio de Janeiro (28/01, Citibank Hall), São Paulo (29/01, Credicard Hall), Belo Horizonte (31/01, Chevrolet Hall) e Porto Alegre (03/02, Pepsi On Stage).

Para o primeiro show, no Rio de Janeiro, a pista custa R$ 160, as poltronas saem por R$ 200, camarotes por R$ 250 e pista vip a R$ 300. A casa tem capacidade para 8.430 lugares e o show terá início às 21h30.

Em São Paulo há mais variações de preço nas entradas: R$ 100 (plateia superior 3), R$ 120 (plateia superior 2), R$ 140 (plateia superior 1), R$ 180 (pista), R$ 250 (camarotes setor 2) e R$ 300 (pista vip e camarote setor 1). São 7.000 lugares disponíveis para a apresentação, que começa às 22h.

Em Belo Horizonte as entradas são apenas para pista e custam R$ 140 no primeiro lote. Os demais lotes que serão disponibilizados terão acréscimo de R$ 20 no valor. São 5.500 lugares disponíveis e o show começará às 20h.

Em Porto Alegre, os ingressos para pista custam R$ 90 no primeiro lote, mas para cada lote novo terá acréscimo de R$ 10 no valor. O mezanino sai a R$ 200 e o camarote por R$ 300. O show terá início às 21h30 no local, que tem capacidade para 7.154 pessoas.

Os ingressos estarão à venda nas bilheterias oficiais das casas, pela internet, pelos telefones 0/xx/11/2846-6010 (São Paulo) e 0300-7896846 (outras cidades) e nos demais pontos de vendas do país. Clientes dos cartões Credicard, Citibank e Diners têm pré-venda exclusiva e poderão comprar as entradas entre os dias 25 de novembro e 3 de dezembro de 2009 pelos mesmos canais de venda.

O Cranberries ganhou fama mundial no começo da década de 1990 com hits como "Linger", "Zombie", "Dreams", "Ode to My Family" e "Just My Imagination". Além de Dolores, a banda é formada também Fergal Patrick Lawler (bateria) e pelos irmãos Noel (guitarra) e Mike Hogan (baixo). Eles encerraram as atividades em 2003 e anunciaram o retorno aos palcos para este mês de novembro numa turnê pelos Estados Unidos e Europa.

A atual turnê do grupo coincide com o lançamento do novo disco solo da vocalista, "No Baggage".

Fonte: Uol Música

Britânicos querem a volta do ABBA, diz pesquisa

A PRS for Music, a organização que recebe royalties em nome de compositores e escritores, disse que um quarto das 1.500 pessoas entrevistadas é a favor de um reencontro do Abba, o grupo sueco de música pop formado em 1972 pelos músicos e compositores Björn Ulvaeus e Benny Andersson, e as vocalistas Agnetha Fältskog e Anni-Frid Lyngstad (também chamada Frida).

Com a alcunha da "banda sueco de maior sucesso mundial", dominando as principais paradas ao redor do globo entre a segunda metade da década de 1970 e o início dos anos 1980. O grupo ficou muito conhecido por seu visual moderno e divertido e por suas músicas que sempre se mantinham nas primeiras posições, tendo seus números nas paradas Top Ten superados apenas pelos Beatles. Mantinham seus singles por 160 semanas nas paradas no Reino Unido, até o fim de 1979. E se tornou a banda POP que mais discos vendeu na indústria fonográfica, e mesmo sendo inativa desde 1983 vendem mais de 3 milhões de discos por ano. O Abba, realizou sua última apresentação em 1982.

Em segundo lugar ficou o The Police, seguido do Pink Floyd e The Smiths, empatados na terceira posição.O Abba, composto por Anni-Frid Lyngstad, Bjorn Ulvaeus, Benny Andersson e Agnetha Faltskog, realizou sua última apresentação em 1982.

Veja a seguir a lista dos 10 grupos que o público britânico gostaria de rever nos palcos:
1-ABBA (25%)
2-The Police (13%)
3-Pink Floyd (11%)
4-The Smiths (11%)
5-Oasis (10%)
6-The Jam (9%)
7-Dire Straits (8%)
8-The Clash (6%)
9-Spice Girls (4%)
10-Sex Pistols (3%)

Longe de saudosismo ou do oportunismo que move os revivals de bandas grandes, cada um dos integrantes tentou seguir passos musicais. Frida lançou três álbuns-solo após o fim do ABBA: Something's Going On"(1982) e "Shine" (1984), em inglês, e "Djupa Andetag" (1994), em sueco. Mora na Suíça, e atualmente está envolvida em organizações de proteção ambiental. Agnetha casou-se com um cirurgião sueco em 1990, mas a união durou apenas dois anos. Atualmente mora em uma ilha em Estocolmo. Também lançou alguns trabalhos-solo, todos em inglês: Eyes of a Woman", "I Stand Alone" e em 2004 lançou o novo álbum My Coloring Book. Björn casou-se com Lena Kallersjö em 1981, e com ela teve duas filhas: Ana e Emma. Atualmente trabalha com Benny no musical Mamma Mia! e mora na Suécia. Benny é casado com Mona, e com ela teve Ludvig. Também mora na Suécia.

Em 2000, o grupo recebeu uma proposta de um bilhão de dólares para reunir-se novamente. Björn em uma entrevista declarou que eles não voltariam nem que o valor fosse dobrado. Ele acha que os fãs ficariam decepcionados com uma volta do ABBA. Diz que "Nós amadurecemos, temos vidas diferentes e tornamo-nos grandes amigos", disseram em nota. Restam apenas os registros fonográficos e a música "Dancing Queen" na cabeça, para tornar viva a memória da banda.

*Por Marcus Vinicius Leite

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Novo CD do Autoramas é liberado para download gratuito

“MTV Apresenta Autoramas Desplugado”, esse é o nome do disco mais recente do projeto “Álbum Virtual Trama”, e que já está liberado para download gratuito no site da gravadora Trama.

O novo cd do trio carioca foi gravado no dia 29 de junho, no Rio de Janeiro, e traz 15 músicas de diferentes fases da banda. Também foram incluídas no disco duas músicas escritas por Gabriel Thomaz antes de formar o Autoramas. “I Saw You Saying”, famosa com o Raimundos; e “Galera do Fundão”, da época em que o vocalista fazia parte do Little Quail and The Mád Birds.

O álbum traz, ainda, participações especiais de Frejat (“Sonhador”), Érika Martins (“Música de Amor”), Humberto Barros (“Hotel Cervantes”), Big Gilson (“A 300 Km/h”) e “Jane Deluc, a Mulher Misteriosa (“Hotel Cervantes”).

Parece até que foi ontem que surgiu, mas o Autoramas já leva na bagagem 12 anos de estrada, alguns hits, prêmios, festivais e turnês internacionais. Nos últimos anos, o grupo fez quatro turnês na Europa, além de cinco apresentações no Japão, e muitas outras em países da América do Sul, como Argentina, Chile, Uruguai e Peru.

Para baixar o álbum na íntegra, clique aqui.

Racionais agora é "pop"?!

“Os sinais já estavam no ar, mas se intensificaram nas últimas semanas. O Racionais MC’s prepara-se para lançar um novo CD no qual deixa de lado, em algumas músicas, a temática de cunho social e a agressividade nas letras que sempre caracterizaram o grupo”. O texto divulgado na tarde desta segunda-feira pelo site Último Segundo afirma que Mano Brown e o Racionais ensaiam uma guinada pop na carreira.

Ainda segundo a matéria, no novo disco do Racionais, Brown deixa de lado parte de sua ideologia ligada ao gueto por causa de interesses e parceiros. A notícia fala ainda de uma apresentação na última sexta, Dia da Consciência Negra, quando “Brown fez uma participação vestindo um vistosa camisa pólo da Nike, com o logo da empresa estampado no peito”.

O fato de Mano Brown assinar uma música usada para um comercial da Nike ou vestir uma camisa da maior marca americana o faz agora um astro pop?! Alheio às críticas, falando do seu jeito e para o povo, que quase sempre é esquecido pela políticas sociais, Brown é um astro pop sim, mas não no sentido pejorativo. Um astro pop do gueto, onde o Racionais é “respeitado e apoiado por mais de 50 mil manos”.

A matéria soa equivocada e essa não é a primeira vez que o som do Racionais será desqualificado. Certo é que qualquer possível mudança no som do grupo será bem aceito pelos fãs. Afinal, os “vida loka” do Capão Redondo têm moral “da Baixada Fluminense à Ceilândia” e a Atitude está muito cima de qualquer “pano de marca” ou logo estampado no peito.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

A Nova crônica de Narnia

O Narnia (nome inspirado por CS Lewis em As Crônicas de Nárnia), banda de origem sueca que tem como inspiração o neo – classismo adotado em seus álbuns “Awakening”(1998), Long Live the King (1999), Desert Land(2001) The Great Fall (2003),At Short Notice... Live in Germany(2006), Enter the Gate(2006) e Decade of Confession(2008) surpreendeu a todos com a noticia de que Christian Liljgren (Rivel), deixaria a banda.

Em comum acordo decidiram a saída do vocalista-fundador da banda, após doze anos de permanência na mesma. O motivo alegado por Christian de sua decisão em deixar o Narnia, era de que este gostaria de se dedicar inteiramente ao seu projeto solo, o "Audovision".

Tudo isso deixando fãs ao redor do globo terrestre sem notícias. “Será o fim da banda?” “CJ Grimmark assumirá os vocais?”. Perguntas como estas eram vistas com freqüência em sites de relacionamentos ou em fóruns ligados à banda. A cada dia, uma nova noticia.

E não demorou muito para que tudo pudesse voltar ao normal no ambiente do grupo sueco (que é uma das referencias na cena metal no mundo). Após testes e audições, os remanescentes: Carl Johan Grimmark(Backing vocal e guitarra), Andreas Johanson( Bateria e percussão) e Andreas Olson( Baixo) escolhereriam uma figura surpreendente.

Trata-se de Gérman Pascual, uruguaio, morou 16 anos no Rio de Janeiro, e mudou-se para a Suécia. Antes de ingressar no Narnia, o “brasiguaio” ou "Uruleiro” já passou por Mind´s Eye e Mendez, tendo como começo, a bateria. Os fãs, esperavam uma “cópia de Christian Liljgren”, mas ao ouvir o último CD, “Course of Generation”(2009), todo aquele clima em volta do Narnia, simplesmente some ao apertar o play na 1º faixa do CD.

German, muito solícito concedeu uma entrevista via internet no dia 19 de Novembro, para o repórter Marcus Vinicius Leite, e falou sobre novos rumos para carreira e claro, Narnia.

Vitrola News : Como se consolidou sua entrada no Narnia?
GERMAN PASCUAL : Bom... Foi um amigo meu que me contou que o Christian Liljegren tinha saido do Narnia e que o resto da banda tava procurando um novo vocal. Depois fiquei sabendo desse mesmo amigo que eu tinha sido indicado por ele. Eu já tinha um pouco de contato com o baixista então a gente se falou por celular e acabamos marcando um encontro. Eles já tinham meu material... O CJ (guitarrista do Narnia) me contou depois que eles já tinham me espionado... Antes mesmo de eu ter recebido a novidade.

VN: Vc também compõe não é, como é que aprendeu a cantar?
GP : Sim... Nesse útimo cd eu fiz parte de três musicas. When the stars are falling, Miles away e Behind the curtain. Eu fiz as melodias e um pouco de cada letra. E neste CD, minha voz mudou muito. Antes eu cantava metal puro... Agora eu tenho misturado muitos outros elementos na minha forma de cantar... Tenho certeza que no próximo cd isso vai ficar mais claro. Aos 19 anos fui tomar minha primeira aula de canto e só tomei duas aulas... Na segunda aula esse meu professor que é um cantor muito famoso daqui da Suécia me disse que não ia me dar mais aulas justamente porque não tinha mais o que ensinar pra mim. Na época, achei isso muito chato. Ele só disse que o precisava naquele momento era de um agente. Tenho aprendido a tomar meu próprio caminho tecnicamente... Gosto de cantar de varias formas... Eu imitava Ópera quando era criança(risos), mas se eu tenho algo de técnica é tudo acidentalmente.

VN: German, foi vinculado recentemente a sua participação no SoulSpell Metal Opera... Inclusive com uma declaração de apoio de Heleno Vale, dizendo que “ sua participação abrilhantará o trabalho e abrirá portas para vocais em português na Europa. Conte –nos a respeito do projeto...
GP: O Heleno me convidou... Aliás, foi através do Lean Van Ranna (que na época era o vocalista da banda Menahem). Foi ele que me indicou. Não quero revelar quantas musicas vou cantar, mas posso dizer que nesse projeto tem muita gente competente além de ter pessoas maravilhosas! Em breve vão ser revelados outros nomes internacionais que vão também farão parte do projeto.

VN: Há também uma participação sua no ALBRA, intitulado “Anjos Sem Asas”... Conte-nos a respeito...
GP: Foi o Marcelo (Barbosa) do Almah que me convidou.. Logo apos o Alan me contatou e em breve vou gravar uma das musicas em português! Vai ser muito legal cantar metal em português! Vou tentar não fazer nada muito “estrangeiro”!

VN: Deixe uma mensagem aos fãs brasileiros do Narnia e para os leitores do Vitrola!
GP: Quero agradecer pelo carinho e apoio que tenho recebido de todas essas pessoas maravilhosas do Brasil! Fico realmente muito contente de receber tanto feedback positivo de vocês!! Deus os abençoe e espero em breve poder estar tocando aí no Brasil! Vai ser o Maximo! Para conhecer mais o som da banda acessem: www.myspace.com/narniaofficial .

*Por Marcus Vinicius Leite

Metallica confirma dois shows no Brasil

Por enquanto a alegria é só de paulistas e gaúchos. Depois de muitos boatos sobre um retorno ao Brasil, o Metallica finalmente confirmou os primeiros shows na América Latina e, consecutivamente, dois shows em solo brazuca: a primeira apresentação acontece em Porto Alegre (Estádio do São José - 28/1) e depois em São Paulo (Estádio do Morumbi - 30/1).

Segundo a nota, o grupo liderado por James Hetfield fará shows em Santiago, no Chile (26/1), e Buenos Aires, na Argentina (21/1).

Para os fãs gaúchos, a venda de ingressos começa no dia 3 de dezembro. Na capital paulista, os fãs iniciam a compra dos bilhetes no dia 1º.

Segundo o post, o grupo deve anunciar mais datas em breve. "Não vemos a hora de voltar para Argentina, Chile e Brasil. Faz muito tempo desde a última vez. Nos vemos em Buenos Aires, Santiago, Porto Alegre e São Paulo em breve", diz o comunicado no site oficial.

Anteriormente, o quarteto já havia anunciado apresentações na Costa Rica, Panamá, Colômbia e Venezuela.

Mais informações em www.ticketmaster.com.br .

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Membros do Aerosmith temem que Tyler tenha voltado às drogas

Já reparou como existe entre nós que amamos o rock ‘n’ roll, certo fascínio por histórias de mau comportamento por parte de nossos músicos prediletos? Como se ao adicionar uma dose de mítica ao ídolo, sua importância multiplicasse. Na maioria dos casos o incidente de alguma forma ajudou a moldar a imagem do artista. Dessa forma, membros do Aerosmith talvez encaixem a saída de seu leadsinger, Steven Tyler que acreditam ter voltado às drogas.

"Steven, nós te amamos. Mas precisamos que fique sóbrio, e precisamos encontrar um novo vocalista” disse Joe Perry em seu Twitter.

Dentre os integrantes parece que há uma única opinião a respeito dos novos rumos, acharem um novo frontman para continuar a carreira. Joey certa vez, afirmou que “não se pode jogar 40 anos de estrada fora” e é bem por aí mesmo. Está certo que de 1969 pra cá muita coisa mudou, e isso causa constrangimento para ambas as partes quando o assunto é interesse pessoal. Até mesmo porque Tyler já queria ter um projeto solo há tempos... Mas nunca encontrava “espaço” dentro do Aerosmith.

Já existem várias declarações na mídia de membros dizendo que querem seguir mesmo sem Tyler, inclusive de que teria voltado às drogas. Eles também estão preocupados com a saúde mental do vocalista. As alegações, em maior parte do guitarrista Brad Whitford e do baterista Joey Kramer, abalaram os entornos de uma das bandas de rock mais bem sucedidas dos Estados Unidos.

"Suspeito que há muito mais acontecendo do que nós sabemos", disse Whitford, 57, à Reuters. "Ele tem um histórico bem documentado de abuso de drogas, e tenho muitas suspeitas. Eu não o vi fazer... nem tenho conhecimento pessoal, mas o isolamento é muito típico do comportamento de um viciado, e do comportamento - que eu considero - irracional".

Desde que Tyler caiu num show em Agosto e quebrou o ombro, as coisas não tem sido normais no ambiente da banda.

* Por Marcus Vinicius Leite

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Show do AC/DC em São Paulo tem 1.200 novos ingressos à venda

A produtora responsável pelo show do AC/DC em São Paulo, a Time For Fun, colocou à venda 1.200 novos ingressos para a apresentação única no país que a banda faz no dia 27 de novembro, no estádio Morumbi. As entradas são apenas para o setor da arquibancada vermelha e custam R$ 170.

Os interessados podem comprar os ingressos na bilheteria do Credicard Hall (av. das Nações Unidas, 17.955, Santo Amaro), pelos telefones 2846-6000 (São Paulo) ou 0300-789-6846 (demais cidades) e nos demais pontos de vendas espalhados pelo país. O grupo apresenta no Brasil o show da turnê "Black Ice World Tour".

No total, o show do AC/DC comportará 65 mil pessoas. A capacidade é menor do que os 70 mil das apresentações de Madonna no Morumbi no ano passado, mas é até agora a maior de 2009 para eventos musicais no estádio, ultrapassando o Jonas Brothers, que vendeu 45 mil dos 50 mil lugares disponíveis.

Fonte: Uol Música

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Gravadora relança os discos de Jorge Ben Jor das décadas de 60 e 70

"Salve, Jorge!", esse é o nome da caixa que será lançada pela gravadora Universal, no próximo dia 15 de dezembro. O Box reunirá parte da discografia do cantor. Ao todo são 14 discos, gravados entre 1963 e 1976, quando ele era conhecido apenas como Jorge Ben.

O preço da caixa, que já está em pré-venda em lojas online, varia entre R$ 270 e R$ 290. Estão no pacote desde o disco de estreia de Jorge, "Samba Esquema Novo" (1963), aos clássicos "A Tábua de Esmeralda" (1974) e "África Brasil" (1976). Há também um disco duplo de raridades e inéditas.

Deste período, entre 1960 e 1970, ficaram de fora "O Bidú - Silêncio no Brooklyn" (1967), que não pertence à Universal, e os trabalhos do final dos anos 70 lançados por outras gravadoras, como "Tropical" (1977), feito para o mercado internacional e que saiu pela Island Records. Em 2008, a Som Livre relançou todos os discos de Jorge Ben Jor, gravados entre 1978 e 1986.Veja os discos que fazem parte do box "Salve, Jorge!":

"Samba Esquema Novo" (1963)
"Sacudin Ben Samba" (1964)
"Ben é Samba Bom" (1964)
"Big Bem" (1965)
"Jorge Bem" (1969)
"Força Bruta" (1970)
"Negro é lindo" (1971)
"Bem" (1972)
"Jorge Ben 10 Anos Depois" (1973)
"A Tábua de Esmeralda" (1974)
"Solta o Pavão" (1975)
"Gil & Jorge" - Ogum Xangô (1975)
"África Brasil" (1976)
"Salve, Jorge! Raridades e Inéditas - Duplo" (1963-1976)

"´Is This it´ do Strokes, é considerado o melhor da década"

Então, acaba a década, já estamos no penúltimo mês do penúltimo ano da primeira década do século, e aqui e ali as inevitáveis listinhas saltitam feito pipocas na panela, uma delas, bem curiosa, foi publicada pelo semanário musical de entretenimento (NME), nesta terça - feira, 17 de Novembro. A lista define os mais importantes lançamentos da década de acordo com músicos, produtores, compositores e presidentes de gravadoras. O Interessante é que ela é praticamente toda formada por bandas que flertam com o Rock indie /alternative.

Destacam-se, na relação, os títulos de rock, sendo três, dos cinco primeiros colocados, discos de estréia. Além do Strokes, com "Is This It", "Up The Bracket", do The Libertines e "Whatever People Say I Am, That's What I'm Not", do Arctic Monkeys também estão na lista. Sobre o posto alcançado com o seu primeiro lançamento, Julian Casablancas, líder do Strokes, se disse espantado. "Isso é completamente louco! Eu achei maravilhoso quando soube, mas isso significa que foi uma boa década musical ou não? Eu não sei, eu sou um péssimo para julgar meu próprio trabalho", disse o músico à BBC.

Na seleção, que compreende músicas dos mais variados estilos musicais – do hip-hop ao metal, passando por rock ou alternativa – destaque para o White Stripes, com dois títulos, ocupando a 18º e 19º colocação. E o mega sucesso de Amy Winehouse, “Black to Black”, na 27ª. O ano de 2002 foi o mais representativo para a década, de acordo com a lista do NME. São 8 álbuns, incluindo lançamentos de Interpol, The Street e Queens of the Stone Age.Ainda que eu não concorde com as colocações, é sim um painel interessante e bastante representativo dos anos 2000.

Confira a lista completa:
1. The Strokes - "Is This It"
2. The Libertines - "Up The Bracket"
3. Primal Scream - "Xtrmntr"
4. Arctic Monkeys - "Whatever People Say I Am, That's What I'm Not"
5. Yeah Yeah Yeahs - "Fever To Tell"
6. PJ Harvey - "Stories From the City, Stories From the Sea"
7. Arcade Fire - "Funeral"
8. Interpol - "Turn On The Bright Lights"
9. The Streets - "Original Pirate Material"
10. Radiohead - "In Rainbows"
11. At The Drive In - "Relationship Of Command"
12. LCD Soundsystem - "The Sound Of Silver"
13. The Shins - "Wincing The Night Away"
14. Radiohead - "Kid A"
15. Queens Of The Stone Age - "Songs For The Deaf"
16. The Streets - "A Grand Don't Come For Free"
17. Sufjan Stevens - "Illinoise"
18. The White Stripes - "Elephant"
19. The White Stripes - "White Blood Cells"
20. Blur - "Think Tank"
21. The Coral - "The Coral"
22. Jay-Z - "The Blueprint"
23. Klaxons - "Myths Of The Near Future"
24. The Libertines - "The Libertines"
25. The Rapture - "Echoes"
26. Dizzee Rascal - "Boy in Da Corner"
27. Amy Winehouse - "Back To Black"
28. Johnny Cash - "Man Comes Around"
29. Super Furry Animals - "Rings Around The World"
30. Elbow - "Asleep In The Back"
31. Bright Eyes - "I'm Wide Awake, It's Morning"
32. Yeah Yeah Yeahs - "Show Your Bones"
33. Arcade Fire - "Neon Bible"
34. Grandaddy - "The Sophtware Slump"
35. Babyshambles - "Down In Albion"
36. Spirtualized - "Let it Come Down"
37. The Knife - "Silent Shout"
38. Bloc Party - "Silent Alarm"
39. Crystal Castles - "Crystal Castles"
40. Ryan Adams - "Gold"
41. Wild Beasts - "Two Dancers"
42. Vampire Weekend - "Vampire Weekend"
43. Wilco - "Yankee Hotel Foxtrot"
44. Outkast - "Loveboxxx/The Love Below"
45. Avalanches - "Since I Left You"
46. The Delgados - "The Great Eastern"
47. Brendan Benson - "Lapalco"
48. The Walkmen - "Bows and Arrows"
49. Muse - "Absolution"
50. MIA - "Arular"
*Marcus Vinicius Leite

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Plágio – do ilícito musical ao pecado nada original

Embora não esteja previsto na legislação brasileira, o plágio pode ser pinçado nos artigos 28 e 29 da Lei 9.610/98 que regulamenta os Direitos Autorais. Apesar disso, o trem das coincidências musicais está lotado de passageiros e pingentes que buscam numa próxima estação um pouco de sucesso e prestígio – graças ao talento de outro - mesmo correndo os riscos que essa “carona” pode trazer.

Que o diga o afônico britânico Roderick David Stewart – mundialmente conhecido como Rod Stewart – que surrupiou os acordes de “Taj Mahal” do brasileiro Jorge Ben Jor. Flagrado com a boca na botija no refrão de seu maior sucesso, “Do ya think I’m sexy”, acabou doando os direitos da música para o Unicef. Ainda assim, Roderick – seja lá o que isso signifique - continua atravessado na nossa garganta. Esse, talvez, seja o caso mais conhecido, mas não o único. Se “Given to Fly” do Pearl Jam não for uma homenagem a “Going to California” do Led Zeppelin, terá sido então mais uma destas molecagens proporcionadas pelo “control c control v”. Em “Já sei namorar”, Os Tribalistas navegam nos acordes do maior sucesso de Sly and the Family Stone. O refrão de “Family Affair” é igualzinho ao “tchu ru ru” de Marisa Monte. E olha que o “tchu ru ru” de Marisa Monte tem o seu valor!

Ora copiando ora sendo copiada, Avril Lavigne aparece nesta lista como ninguém: “Hey you, get out of my cloud”, velho sucesso dos Rolling Stones, ressurge sem aviso ou menção em “Girlfriend”. Mas a canadense leva o troco em “Complicated” tomada de empréstimo na música “El Salvador” pelos ingleses do Athlete. Quer mais? Então confira a semelhança entre a velha “Picture Book” do The Kinks e o novo modelito oferecido pelo Green Day em “Warning”. É de fazer corar qualquer um de nossos senadores.

“Tire suas mãos de mim, eu não pertenço a você” verso imortalizado pela Legião Urbana teve sua origem em “Take your hands off me, I don’t belong to you” do Soft Cell. Inspiração? Mera coincidência? Licença poética? Sei lá. Mil coisas... Mas pecado mesmo terá cometido o padre Marcelo Rossi se for comprovada a denúncia do pastor (?) Francisco Felipe de que a canção “Minha Benção” é plágio de “Noites Traiçoeiras”, interpretada pela cantora gospel Marinalva dos Santos, não por acaso, esposa do pastor. Mas tudo bem. Pelo que me consta não existe entre os dez mandamentos algo parecido com “Não plagiarás a mulher do próximo”.

Mas, sacrilégio mesmo, seria terminar essa conversa sem citar o CPM 22. Como um zagueiro orientado a colar num determinado atacante adversário, a galera de Barueri (não a do futebol mas a do rock) gosta de chegar junto nos calcanhares dos suecos do Millencolin. Ouça “Puzzle” e depois “Por quê”. Se ainda tiver estômago, confira “Bullion” e “O mundo dá voltas” em seguida. Faltou falar ainda do Fresno. Mas me deu ânsia de v...

Por Claudio Carneiro - radialista, jornalista e publicitário com passagem nos anos áureos das rádios Fluminense FM (A Maldita), Transamérica (RJ) e 89 FM (a rádio rock de São Paulo). Foi repórter aéreo e produtor das Rádios Cidade e JB FM, no Rio. Atuou em emissoras de TV, milita em assessoria de imprensa e sempre que possível contribui com o VitrolaNews.

domingo, 15 de novembro de 2009

Metallica e Guns N´Roses Em Brasília? Seráaaaa?

Circulam por aí boatos e mais boatos em jornais da Capital sobre as vindas de Metallica e Guns N´Roses ao Brasil (e a Brasília) em 2010. A volta ao país do quarteto liderado por James Hetfield já tinha sido dada como certa por produtores da Capital Federal, a partir de nota publicada pela gravadora da banda, a Universal Music. Agora começa a se tornar oficial por conta das recentes informações publicadas no site www.metallica.com.

Lá, por enquanto, estão confirmados três shows na América do Sul e dois na América Central. O que causa muita estranheza é a enorme distância de datas: 19 de janeiro, em Lima (Peru); 7 de março, em San Jose (Costa Rica); 8 de março, em Panama City (Panama); 10 de março, em Bogotá (Colômbia); e 12 de março, em Caracas (Venezuela). O que reforça a confusão é que a suposta apresentação em Brasília, segundo o divulgado pela imprensa local, seria 31 de janeiro, no estádio Mané Garrincha. Poderia casar com o evento peruano e outros que, com certeza, o Metallica fará pelo Brasil. Mas eles voltariam um mês depois pro continente? Será que a data em Lima não passou pra março?

Em nota do site Metal Clube (www.metalclube.com) diz que, uma produtora de shows brasileira estaria negociando datas para uma turnê pela América do Sul do quarteto californiano. Os shows incluiriam São Paulo, Rio de Janeiro e mais uma cidade. Chile, Argentina e outro país do continente estariam no pacote. Não há informações, nem rumores, porém, no site oficial do Metallica (www.metallica.com). Segundo o cronograma da turnê mundial dos caras, a última apresentação será em Stevenage, no Reino Unido, em 2 de agosto.

Caso concretizada, será a quarta “pernada” da banda pelo Brasil. A primeira foi em 1989, a segunda em 1993 e a última em 1999, com a The Garage Remains the Same Tour. Vale lembrar que em 2003 o Metallica chegou a confirmar shows no Brasil (em São Paulo e no Rio), na promoção do álbum St. Anger, os ingressos até foram vendidos, mas a viagem foi cancelada em virtude de um suposto problema no punho do baterista Lars Ulrich.

GUNS N´ ROSES

A turnê sul-americana do GUNS N' ROSES está cada vez mais perto. Depois de diversos veículos de comunicação terem confirmado um concerto do Guns em Lima, no Peru, agora é a vez do Chile. O site chileno do Terra informou que a banda deve passar por Santiago em março de 2010, e que três produtoras locais disputam ofertas para fechar com a banda.

"La reformulada banda ya tiene pactada una gira sudamericana para febrero y marzo de 2010. Será la segunda visita a Santiago de los norteamericanos (A reformulada banda já tem agendada uma turnê sul-americana para fevereiro e março de 2010. Será a segunda visita dos norte-americanos a Santiago)", diz o site Terra.

Ainda segundo o Terra, a turnê do Guns N' Roses pela América do Sul acontecerá em fevereiro e março de 2010, com passagens pelo Peru, Argentina, Brasil e Chile.

Nesta semana o Guns N' Roses atualizou seu MySpace e Facebook oficiais com todas as datas agendadas até o momento. A tendência é que durante o andamento da turnê asiática ou canadense, que termina no início de fevereiro, as datas da turnê pela América do Sul também sejam anunciadas oficialmente. Segundo nota publicada no jornal Correio Braziliense, "Um documento pedindo autorização para a realização dos concertos foi apresentado à Secretaria de Esportes do Distrito Federal por um produtor local, em outubro. O vice-governador Paulo Octávio confirmou a reserva dos espaços para tais eventos. Todos os pedidos para uso do ginásio e do estádio em 2010 têm que passar por ele em função dos festejos de 21 de abril." afirma a publicação.

Enquanto dúvidas e incertezas pairam sobre qual será a grande atração da festa dos 50 anos de Brasília — se o ex-beatle Paul McCartney ou a diva do pop Madonna —, a cidade deverá receber outras estrelas internacionais antes do seu cinquentenário. Já com a presença confirmada dos escoceses do Franz Ferdinand, em 23 de março, na casa de show Marina Hall, os brasilienses poderão ter a chance de conferir de perto as apresentações de dois pesos pesados do rock: os californianos do Metallica e do Guns N' Roses. É aguardar pra ver!

*Por Marcus Vinicius Leite

sábado, 14 de novembro de 2009

Liam "voltará aos palcos em dois meses"

Não é de hoje que os Irmãos Gallagher protagonizam polêmicas, discussões e todo tipo de desavenças no mundo da musica. O Oasis, banda que se estabeleceu como uma das mais aclamadas dos anos 90 (ainda que essa seja uma afirmação controversa), encerrou suas atividades há alguns meses da maneira mais medíocre possível (com um grande “barraco”). Mas mesmo assim, os irmãos fanfarrões ainda dão muito o que falar.

Dessa vez, Liam Gallagher declarou na manhã desta sexta-feira (13), em entrevista a uma rádio italiana, que os seus primeiros shows solo acontecerão "daqui a dois meses". Perguntado se ele estava com saudades dos palcos, o músico respondeu que "voltará a fazer isso [tocar ao vivo] em, no máximo, dois meses. Eu sempre sinto saudades de cantar, sinto saudades das pessoas".

O vocalista contou que está trabalhando com Gem Archer e Andy Bell em material solo. Ele aproveitou ainda para criticar o irmão Noel, durante o incidente que resultou na separação da banda. "Eu não esmaguei (a guitarra) sobre ele. Ele que tratou meu violão mal, que era um presente de minha esposa. Aí pensei que seria justo quebrar a guitarra dele", contou o vocalista.

De acordo com site NME, Liam também afirmou que Noel Gallagher já queria sair do Oasis há algum tempo. "Para ser honesto, eu acho que nosso 'garoto' Noel Gallagher queria sair. O lance da briga foi uma coisa idiota (…) Noel usou aquilo para fazer seu álbum solo. Acho que ele dar o fora, mas não teve coragem para dizer isso claramente para a banda e fãs", completou.

O ex-vocalista do Oasis ainda deu detalhes sobre seu novo trabalho ao lado dos ex-companheiros do Oasis, sem, claro, a participação do irmão, Noel Gallagher: "Nós estamos fazendo algumas coisas no momento. Não o Oasis, o Oasis acabou, mas todo mundo exceto o Noel", explicou.

O Oasis não existe mais, entretanto a novela envolvendo o episódio sobre o fim da banda ainda dará audiência de deixar Manuel Carlos com inveja. E só nos resta aguardar as cenas dos próximos capítulos. Como diria o homem do Baú, Aguardem!

*Por Marcus Vinicius Leite – com informações do site NME.com