segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Descanse em paz, Lemmy!


Morreu nesta segunda-feira, aos 70 anos de idade, Lemmy Kilmister, vocalista e baixista da banda Motörhead. O músico lutava contra um câncer e morreu em sua casa. A banda confirmou a morte em sua página oficial no Facebook. "Não há nenhuma maneira fácil de dizer isto. Nosso Poderoso, nobre amigo Lemmy faleceu hoje depois de uma curta batalha com um câncer extremamente agressivo", diz parte do texto (confira abaixo na íntegra). Ainda de acordo com o comunicado na página oficial da banda, Lemmy teria descoberto o câncer no último dia 26 de dezembro.

Comunicado oficial sobre a morte de Lemmy:

"Não há nenhuma maneira fácil de dizer isto... Nosso Poderoso, nobre amigo Lemmy faleceu hoje depois de uma curta batalha com um câncer extremamente agressivo. Ele havia descoberto a doença no dia 26 de dezembro e estava em casa, sentado na frente do seu vídeo game, com a sua família.
Não podemos começar a expressar a nossa consternação e tristeza, não há palavras.
Vamos dizer mais nos próximos dias, mas por agora, por favor... toquem Motörhead alto, toquem Hawkwind alto, Lemmy é tocar música barulhenta.
Bebe um copo ou poucos.
Compartilhe histórias.
Celebre esta linda vida, homem maravilhoso comemorado por si.
Ele iria querer exatamente isso.
Ian "Lemmy" Lemmy
1945-2015
Nascido para perder, viveu para ganhar."

sábado, 12 de dezembro de 2015

Estúdio Aldeia recebe nomes da nova cena independente

Supercombo/ divulgação
No próximo sábado, dia 19/12, três nomes da nova cena rock brasileira se encontram no palco do Estúdio Aldeia, em Petrópolis. As bandas Far From Alaska (RN), Supercombo (ES/SP) e Hover (RJ) apresentam seus atuais trabalhos.

O show marca o reencontro do Far From Alaska com o Supercombo, que estiveram juntas recentemente em uma turnê conjunta por vários estados do nordeste. Para completar, o show vai reunir as duas bandas logo após o lançamento de um single conjunto, lançado no dia 11/12. 

Atração confirmada do Lollapalooza 2016, o Supercombo apresentará as músicas do álbum "Amianto", lançado em 2014 e o terceiro na discografia da banda. Nas 12 faixas inéditas do álbum, o rock é aliado a melodias e letras imprevisíveis. Formada em 2007 em Vitória/ES, a Supercombo se consolidou em São Paulo e conta hoje com Léo Ramos (voz e guitarra), Pedro Ramos (guitarra e voz), Carol Navarro (baixo e voz), Paulo Vaz (teclado e efeitos) e Raul de Paula (bateria).
Far From Alaska/ foto Jomar Dantas


Embora de história bem mais recente, o Far From Alaska volta a Petrópolis com nomes de peso da cena potiguar: Emmily Barreto (vocal), Cris Botarelli (synth, lap steel e voz), Edu Filgueira (baixo), Rafael Brasil (guitarra) e Lauro Kirsch (bateria). Natural de Natal, a banda surgiu em 2012 e lançou em 2014 o primeiro disco: "modeHuman", lançado pela Deckdisc. Em um rock que bebe das mais variadas influências, o som da banda é completo por performances enérgicas ao vivo. Não por acaso, o FFA integrou o line-up do festival Lollapalooza 2015, se apresentando no mesmo dia que atrações como Pharrell Williams, Foster The People e Smashing Pumpkins. 

Hover/ foto Fernando Piva


Já a Hover, banda petropolitana que será a anfitriã do dia, traz agora um novo show. Reunindo singles de sucesso e canções do EP "Open Road", lançado em 2014, o quinteto formado por Saulo von Seehausen (voz e guitarra), Felipe Duriez (guitarra), Lucas Lisboa (guitarra), Pedro Fernandes (baixo) e Álvaro Cardozo (bateria) vai mostrar ainda músicas novas que integrarão seu álbum, em fase de finalização. O disco tem lançamento previsto para o primeiro semestre de 2015. No dia 10/12, a banda deu o primeiro gostinho do novo trabalho com o single "My Name is Alaska".

Serviço: Supercombo, Far From Alaska e Hover
Data: 19/12 (sábado)
Horário: 15h
Local: Estúdio Aldeia
Endereço: Rua Olavo Bilac, 265 - Castelânea - Petrópolis/RJ
Classificação: 18 anos (menores podem entrar quando acompanhados de um responsável)
Ingressos: Lote 1 - venda antecipada ou meia entrada: R$30; entrada inteira: R$60.
Venda:
Pela internet:
https://www.sympla.com.br/supercombo--far-from-alaska--hover-em-petropolis__49745
Ponto de venda:
Trato Feito
Endereço: Rua do Imperador, 1065, Centro (ao lado do Tic-Tac) - Petrópolis/RJ
Venda física apenas em dinheiro

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Matanza apresenta show da turnê "Pior Cenário Possível" em Duque de Caxias

No próximo dia 20 de dezembro, o Matanza se apresenta em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A banda leva ao palco do Clube Recreativo Caxiense a turnê do último álbum, "Pior Cenário Possível", lançado este ano e que conta com um rock muito mais pesado e letras muito mais sarcásticas. Abrindo o show, as bandas Diabo Verde, 8mm e Revolt.

Conhecido no cenário nacional, o Matanza é uma banda que conquistou o seu público com canções irônicas e mal humoradas. Formada em 1996, a banda mistura influências do hardcore punk, country e heavy metal. No repertorio, canções como "Clube dos Canalhas", "Bom é Quando Faz Mal" e "Ela Roubou Meu Caminhão". O Matanza é formado por Marco Donida (guitarrista), Maurício Nogueira (guitarra), Jonas Cáffaaro (bateria), Dony Escobar (baixo) e Jimmy London (voz).

A Revolt traz para o palco uma sonoridade totalmente renovada e muito mais pesada. Com novo vocalista e guitarrista, a banda está em fase de gravação de um EP de inéditas e promete músicas novas nessa apresentação. A Revolt é Raphael Curioni (voz), Marcos Almir (guitarra), Régis Ferreira (baixo), Edu Coimbra (bateria) e Bruno Rocha (guitarra).

Também do Rio, a 8mm traz letras politizadas bem típicas do punk rock. Com quatro discos lançados, a banda traz em seu repertório músicas de melodias agressivas e únicas. A 8mm é formada por Alemão (Vocal), Fabio Garcia (Guitarra), Rodrigo Salgado (Guitarra), Zé Freitas (Baixo) e André Baba (Bateria).

Completando a noite, a Diabo Verde tem influências de Rise Against, Bad Religion e Pennywise. Suas canções autorais remetem a dúvidas, indignações, amores, fé e família sem deixar de mostrar peso e fúria na melodia. A Diabo Verde é formada por Paulinho Coruja (Vocal e Guitarra), Fellipe Madureira (Guitarra), Bruno Baiano (Bateria), Fábio Magoo (Baixo).

Serviço
Matanza


Data: 20 de dezembro
Horário: 16h
Local: Clube Recreativo Caxiense
Endereço: Rua Manuel Vieira, 397 - Centro - Duque de Caxias/RJ
Entrada: R$ 30,00 (2º lote) e R$ 35,00 (3º lote)
Classificação etária: 16 anos

20 anos de Maskavo Roots, o álbum



O álbum de estreia do Maskavo Roots, homônimo, completou 20 anos em março deste ano. Gravado em apenas 23 dias, no segundo semestre de 1994, o disco foi lançado pelo extinto selo Banguela e teve a produção assinada por Carlos Eduardo Miranda e Nando Reis.

Editado em CD, LP e K7, o disco trazia uma banda nova, com um formação grande e bem diferente dos padrões. Sete pessoas: Ricardo Marrara (baixo), Marcelo Vourakis (voz), Joana Lewis (voz), Quim (teclados), Prata (guitarra), Txotxa (bateria) e Carlos Pinduca (guitarra).

Considerado até hoje um dos principais discos dos anos 90, Maskavo Roots traz diferentes elementos, com uma mistura bem azeitada de reggae, pop, ska e rock. Passado alguns anos, o Maskavo (agora sem Roots) continua na ativa. Da formação original, permanece à frente do grupo o guitarrista Prata.

Todas as faixas de Maskavo Roots.
  1. Chá Preto
  2. Gravidade
  3. Tempestade
  4. Blond Problem
  5. Don Genaro
  6. Far Away
  7. 45
  8. Los Grilos
  9. O Corpo (Dance 'til It Drops)
  10. Besta Mole
  11. Sexta
  12. Escotilha
  13. D.D.P.
  14. Yo No Quiero Trabalhar

sábado, 21 de novembro de 2015

Cannibal Corpse e Testament sacodem a lona do Circo Voador, no Rio de Janeiro


O Circo Voador, no Rio de Janeiro, recebeu na noite desta sexta-feira (20) dois dos maiores nomes do metal mundial: Cannibal Corpse e Testament.

Considerada uma das grandes bandas de Death Metal ainda em atividade, o Cannibal Corpse apresentou show de divulgação do álbum "A Skeletal Domain", mas não deixou de fora alguns clássicos como "Gallery of Suicide", "Tomb of The Mutilated", "Eaten Back to Life". O quinteto americano é formado por George “Corpsegrinder” Fisher nos vocais, Rob Barrett e Pat O'Brien nas guitarras, Alex Webster no baixo e Paul Mazurkiewickz na bateria.

Já o Testament, formado por Chuck Billy, nos vocais, Eric Peterson e Alex Skolnick, nas guitarras, o clássico e excelente baterista Gene Hoglan (ex-Death) e Steve DiGiorgio, no baixo, apresentou músicas do "Dark Roots of Earth", e músicas como "Practice What You Preach" e "The Formation of Damnation".
Confira abaixo alguns registros feitos por Gustavo Mello.








P.U.S.: de promessa a maior fiasco do metal nacional

Rodrigão, Selvagem, Syang e Ronan em divulgação do álgum Sin Is The Only Salvation
Quem viveu de perto a cena underground e metal brasileira nos anos 90, nunca se esquecerá (por bem ou mal) da banda brasiliense P.U.S. - Porrada Ultra Suicida. Formado em 1987, o grupo liderado por Ronan tinha, ainda, Simone Death (mais tarde Syang, aquela que ficou conhecida na casa dos artistas, no SBT) nas guitarras, e os excelentes músicos: Selvagem, no baixo, e Rodrigão, na bateria. 


Inicialmente, a banda trazia no currículo influências que iam de Slayer e Sodom a Death, Devastation, D.R.I. e S.O.D. O cartão de apresentação, o EP “Third World” (1990), que continha as músicas “Mosh”, “Homicidal Paranoid”, além da faixa título, era uma porrada única. Apesar da gravação precária, o trabalho trazia uma consistência que não demorou a despertar o interesse dos bangers e das gravadoras independentes. Tanto que, em 1991, o P.U.S. gravou o primeiro disco, homônimo, que caiu nas graças dos críticos e do público.

Em 1993 a banda lançou o split “Third World / XXX”, ao lado dos mineiros do Sextrash. Neste ano, o grupo passou a ser convidado para grandes festivais e dividiu o palco com nomes como Krisiun, Korzus, Volkana, The Mist e Kreator. A banda começava a alcançar o seu ápice produtivo e técnico. 

Já como uma produção caprichada, o quarteto brasiliense lançou, pela extinta gravadora Eldorado, o álbum “Sin Is The Only Salvation”, em 1994. Apesar do disco já apresentar uma mudança considerável em relação aos trabalhos anteriores, com uma pegada mais próxima do thrash do que o death metal, era um som muito maduro e competente. O álbum foi mencionado, por quase todas as publicações especializadas da época, destaque do metal nacional e elevou a banda a um novo patamar. Com "Sin is The Only Salvation" o P.U.S. garantiu presença em festivais na Europa e abertura de shows para o Anthrax e Fight, no Brasil.
Divulgacão do primeiro álbum

Quando parecia que a banda caminhava para se tornar de vez um dos grandes nomes da cena brasileira, algumas coisas ruins aconteceram. O baixista Selvagem fraturou a perna gravemente. Apesar de ter feito muitos shows sentado no palco (literalmente), o músico não resistiu e precisou se afastar. Para o lugar dele foi convocado Fred (ex-Restless). Com Fred a banda lançou, em 1996, Presets, o álbum que arruinaria de vez o P.U.S.. O disco misturava metal com música eletrônica e batidas tribais. Se a intenção era fazer algo como o Roots do Sepultura, erraram feio.

Em um tentativa desesperada de agradar aos produtores e conseguir arrecadar algum trocado, o P.U.S. deixou de ser a Porrada Ultra Suicida para virar uma banda "primitiva moderna", como passaram a se autointitular. Apesar do fiasco, Presets anda teve como destaque a música "Seu Verino", que contava de maneira bem distorcida uma parte da história do ex-baixista Selvagem. Uma grande injustiça.

Sem aguentar a pressão negativa e todas as críticas, não demorou muito para que a banda encerrasse suas atividades, no fim dos anos 90. Em 2003, Ronan ainda tentou ressuscitar o P.U.S. com uma formação totalmente nova, mas sem sucesso. 

É inegável a grande contribuição do P.U.S. para o metal nacional e, principalmente, para a cena underground em Brasília. O grupo foi responsável por produzir alguns dos principais shows da capital, como Sepultura, Kreator, Suicidal Tendencies. Mas, apesar de toda a contribuição prestada, a banda sempre amargará o fiasco da mudança. 

Abaixo a banda em dois momentos. No primeiro tocando a clássica música Mosh, do primeiro álbum, no The Super Metal Festival, em São Paulo, e o clipe de "Seu Verino", do último disco.


sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Jambalaia lança clipe do novo single MINHA COR

A composição levanta, em música, a questão do racismo e  preconceito que os negros ainda sofrem no país. O vídeo estará disponível no canal da banda no youtube.

A música tem data de lançamento para o mesmo dia em que o Brasil celebra a consciência negra. “A questão do racismo e toda a discriminação que existe, sempre foi algo que me tocou bastante. Acho válido compor sobre assuntos polêmicos e que a população precisa refletir”, conta Pedro Cezar, vocalista da banda.  MV Bill e outras canções que falam sobre racismo serviram de inspiração para MINHA COR. “Eu compus a letra e o resto da banda se dividiu para criar o arranjo. Todos se envolveram no projeto”, acrescenta Pedro.

A produção conta com o apoio do fotógrafo e cineasta Arthur Schnabel. O clipe relata o cotidiano de um homem comum que passa por problemas e dificuldades como qualquer pessoa. O modelo Jefferson protagoniza o vídeo na pele de um empresário, um trabalhador na entrevista de emprego, um morador de rua e um cidadão com contas a pagar.

MINHA COR é o segundo clipe da banda Jambalaia. O primeiro foi “Dose de Café”, do álbum “Tudo o que é nosso está guardado”. O disco está disponível para download no site da banda.



SERVIÇO 
Lançamento da música e do vídeo MINHA COR
Data: 20 de Novembro de 2015
Onde: youtube.com/bandajambalaia


quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Show do Pearl Jam no Maracanã tem ingressos com 50% de desconto

Depois de passar por Porto Alegre, São Paulo e Brasília, o Pearl Jam ainda tem duas datas confirmadas na turnê brasileira. Na próxima sexta-feira, em Belo Horizonte, no Mineirão (20); e no Rio, no Maracanã (22).

Quem ainda não garantiu ingressos para o Rio de Janeiro, o site Peixe Urbano está com uma promoção para os setores Superior 2 Sul e Superior Nível 5. Ainda há tempo de comprar bilhetes com 50% de desconto, por R$ 117,60.

Para mais informações sobre os ingressos promocionais clique aqui.

Belo Horizonte
Quando: sexta-feira, 20 de novembro, às 20h30
Onde: Estádio do Mineirão (Av. Antônio Abrahão Caram, 1001, Pampulha)
Capacidade: 51.647 pessoas
Ingressos: de R$ 200 a R$ 600
Classificação: de 10 a 13 anos, é permitida a entrada acompanhado de um responsável; a partir de 14 anos, é permitida a entrada desacompanhado
Bilheteria oficial (sem taxa de conveniência): Chevrolet Hall ( Av. Nossa Senhora do Carmo, 230, Savassi). Diariamente, das 12h às 20h. Excepcionalmente, no dia 25 de maio a bilheteria funcionará das 10h às 18h

Rio de Janeiro
Quando: domingo, 22 de novembro, às 20h
Onde: Estádio do Maracanã (Rua Professor Eurico Rabelo, Maracanã)
Capacidade: 64.425 pessoas
Ingressos: de R$ 240 a R$ 680
Classificação: de 10 a 13 anos, é permitida a entrada acompanhado de um responsável; a partir de 14 anos, é permitida a entrada desacompanhado
Bilheteria oficial (sem taxa de conveniência): Av. Ayrton Senna, 3000, Shopping Via Parquem Barra da Tijuca. Diariamente, das 12h às 20h. Excepcionalmente, no dia 25 de maio a bilheteria funcionará das 10h às 18h

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Krisiun e Ratos de Porão sacodem a lona do Circo Voador


Nesta sexta-feira, 13 de novembro, o Circo Voador recebe as maiores bandas do death metal e hardcore nacional: Krisiun e Ratos de Porão.

O Krisiun tem uma história com o Circo, foi a banda que estreou a nova versão da lona na Lapa. Os irmãos Moyses Koslene (guitarra), Max Koslene (Bateria) e Alex Camargo (baixo) criaram a banda em 1990 e, em pouco tempo, atingiram um nível de estupidez sonora tão intensa que o mundo começou a se perguntar de onde vinha aquele “esporro”.

Com o lançamento de “Black Force Domain” pela gravadora alemã Gun Records, a popularidade da banda cresceu na velocidade da luz e eles começaram a frequentar os palcos dos festivais mais importantes como Milwaukee Metal Fest e o Rockstadt Extreme Fest. Desde então, a banda não parou mais. Depois de shows memoráveis no Circo, o trio conseguiu uma vaga no meio de sua turnê mundial pra vir lançar o novo disco, “Southern Storm”, saudado por ícones do gênero como o melhor deles até hoje.

Maior e mais conhecido nome do hardcore nacional, o RDP é uma verdadeira instituição. Há 31 anos prestando bons serviços ao hardcore mundial, dessa vez , o RDP preparou um show especial para os amados fãs cariocas. Vão tocar covers que integram as duas edições de Feijoada Acidente. Gravado como uma tiração de sarro com o “Spagehtti Incident” do Guns and Roses, o disco duplo reúne músicas nacionais e gringas que sempre fizeram a cabeça do grupo. E tome versões de Olho Seco, Lobotomia, Patife Band, GBH, Black Flag, Dead Kennedys e muito mais.

Mais informações em www.circovoador.com.br

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Lenine e Martin Fondse Orchestra se encontram no espetáculo The Bridge

                                                                              Crédito Tami Toledo Matuoka
Apresentações acontecem na Holanda, Rio de Janeiro e São Paulo em novembro

Após apresentações de sucesso na Alemanha, Áustria, Holanda, Portugal, Estados Unidos e Brasil entre 2013 e 2014, o cantor Lenine e o maestro holandês Martin Fondse aprasentam o espetáculo The Bridge novamente no Rio de Janeiro (dias 12, 13 e 14/11 no Centro Cultural Correios), e pela primeira vez em Amsterdã (dia 6/11 no Bimhuis) e em São Paulo (dias 17 e 18/11 no Net São Paulo).

O projeto é traz um conceito novo da obra de Lenine, definido em arranjos de Martin Fondse, numa combinação de instrumentos e sons que transitam pelo jazz, pela música clássica e outros gêneros. O repertório inclui o mais recente trabalho do cantor, Carbono, com canções como “O Universo na cabeça do alfinete”, “Jack Soul Brasileiro” e “Do It”.

Martin Fondse é um dos compositores mais requisitados da cena europeia na atualidade. No currículo do atual diretor artístico da Dutch National Youth Jazz Orchestra, constam diversos prêmios internacionais, entre eles o Edison Award (melhor álbum de jazz de 2012), além de parcerias com nomes como Basement Jaxx, Terry Bozzio, Peter Erskine, Doudou N´Diaye Rose e Pat Metheny. A Martin Fondse Orchestra combina instrumentos de orquestra clássica - oboé e cordas - com os de banda pop - bateria, piano e saxofone. Seu som é baseado no jazz, mas transita pela música clássica e outros gêneros musicais, sendo a improvisação uma constante.

Com dez discos autorais, ganhador de cinco prémios Grammy Latino e nove Prêmios da Música Brasileira,Lenine é um dos mais produtivos artistas de seu tempo. Suas canções foram gravadas por nomes como Elba Ramalho, Maria Bethânia, Milton Nascimento, Gilberto Gil, Ney Matogrosso, Maria Rita, O Rappa, Zélia Duncan, entre tantos outros. Produziu CDS de Maria Rita, Chico César, Pedro Luís e a Parede e do cantor e compositor cabo-verdiano Tcheka, além de trilhas sonoras para novelas, seriados, filmes, espetáculos de dança e teatro.

Informações: www.lenine.com.br/bio e www.martinfondse.com

Serviço Lenine e Martin Fondse Orchestra - The Bridge
Data:
12 (sessão social), 13 e 14 Novembro | 19h, quinta, sexta e sábado.
Cidade: Rio de Janeiro
Local: Centro Cultural Correios - R. Visconde de Itaboraí, 20 – Centro
Ingressos: R$20 inteira | R$10 meia
Venda de ingressos: no local - a partir do dia 12/11, entre 12h e 18h

Data: 17 e 18 de Novembro | 21h, terça e quarta-feira.
Cidade: São Paulo
Local: Theatro NET São Paulo – Shopping Vila Olímpia, 5º andar - Rua Olimpíadas, 360.
Ingressos: De R$50 (meia) até R$150
Mais informações: www.theatronetsaopaulo.com.br 

Rock de graça na Praça XV

                                             Hover/Crédito Fernando Piva
Do Trash Metal ao Pop Rock, os rockeiros da cidade maravilhosa não têm motivos para deixar de comparecer à 7ª edição do Roquealize-se, que traz as bandas Ariella, A Marcha Das Arvores, Genomades, Hover, Radioativa e Tamuya Thrash Tribe. O evento será realizado no dia 14 de novembro, a partir das 19h, na Praça XV de Novembro, em Marechal Hermes, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Após o lançamento do EP "Open Road", em 2014, a banda Hover tornou-se conhecida no cenário carioca, chegando a abrir shows para artistas como Linkin Park e Panic! At the Disco. Preparando um novo disco, a banda vai mostrar canções de influências variadas que passam por Silverchair, The Dear Hunter, Incubus e Queens Of The Stone Age. A banda é formada por Lucas Lisboa (guitarra), Saulo von Seehausen (voz/guitarra), Felipe Duriez (guitarra), Pedro Fernandes (baixo) e Álvaro Cardozo (bateria).

Já a banda Ariella, que abrirá o evento, traz diferentes elementos do rock, do metal, do pop e do rock psicodélico em suas canções. No seu repertório, releituras de bandas clássicas e músicas próprias. Com dois EP's lançados, A Marcha das Árvores é uma banda de post-hardcore com influências de Southern Rock, Screamo e Trance.

Fortalecendo a cena da Baixada Fluminense, a banda Genomades traz influências musicais de Black Sabbath a System of a Down, misturados à poesia de Chico Buarque e Pablo Neruda. Tocando juntos desde 2008, a banda traz canções com forte teor político. Com dois EP's lançados, a banda Radioativa é uma banda de pop-punk que mistura o peso do instrumental com a voz suave da vocalista Ana Marques.

O peso do Trash Metal fica na responsabilidade da banda Tamuya Trash Tribe que vai abalar as estruturas do Roquealize-se com um som pesado e distorcido, com riffs elaborados e gutural ensurdecedor. Nas canções da banda, temas relacionados à cultura e história do Brasil como escravidão, Tiradentes, Lampião, entre outros.

Serviço: Roquealize-se 7ª edição
Data: 14 de novembro
Horário: 19h
Local: Praça XV de Novembro
Endereço: Praça XV de Novembro, Marechal Hermes - Rio de Janeiro
Entrada Franca

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Revolt, Planar e Memora se apresentam no Espaço Marun

                                                         Revolt/ Crédito Juliana Haua
Duas festas cariocas se reuniram para trazer ao público uma inesquecível noite de sexta-feira 13. Com o objetivo de levar muita sorte àqueles que curtem o bom e velho rock n'roll, a Toxic Fest e a Rock Tupinikim convocaram as bandas Revolt, Planar e Memora para invadir o palco do Espaço Marun, na Glória, Rio de Janeiro. Nos intervalos, a animação fica por conta do DJ Kayyat (Rock Tupinikim) com o melhor do rock brazuca e os clássicos internacionais, e com o DJ Foca (Rock do Foca).

A Revolt traz para o palco uma sonoridade totalmente renovada e muito mais pesada. Com novo vocalista e guitarrista, a banda está em fase de gravação do próximo álbum e pode apresentar músicas inéditas nessa apresentação. A Revolt é Raphael Curioni (voz), Marcos Almir (guitarra), Régis Ferreira (baixo), Edu Coimbra (bateria) e Bruno Rocha (guitarra).

Já a Planar está em turnê comemorando o aniversário de um ano do lançamento de seu álbum de estreia, "Invasão". O disco alcançou o 2º lugar na lista de melhores álbuns de rock, realizada em 2014 pelo UOL Música. A banda é formada por Leonardo Braga (voz e guitarra), Leonardo “Chapolin” Villela (baixo), Alan Lopes (guitarra) e Ivan Roichman (bateria).

Completando a noite, a Memora e seu rock n'roll dançante trazem para o Marun o repertório de seu último EPs e também canções inéditas que estarão em seu álbum de estreia. A Memora é formada por Rafael Lima (voz, guitarra, vocais e violão), Rod Xavier (voz, guitarras, vocais), Filipe Lima (baixo e sintetizadores) e William Mardônio Jr. (bateria e loopers).

O Vitrolanews concorre ao Prêmio Top Blog 2015 na categoria Arte e Cultura. Clique aqui para dar o seu voto.
Serviço: Revolt, Planar e Memora no Espaço Marun
Data:
13 de novembro
Horário: 21h
Local: Espaço Marun
Endereço: Rua do Catete, 124 - Glória - Rio de Janeiro/RJ
Ingresso: R$ 15 (até às 22h) - R$ 20 (até 23h30m) - R$ 25 (após 23h30m)
Classificação etária: 18 anos

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Rough Beauty mostra peso e modernidade em Into The Mind


Formada em Brasília por Arthur Gomes e Lucas Riecken, nas guitarras e vocais, João Pedro "Cookie" Rinehart, baixo e vocais, e Rafael Chaves, bateria e sintetizadores, a banda Rough Beauty está na estrada desde 2014. Apesar do pouco tempo de estrada, é o suficiente para mostrar que o trabalho é sério e não só uma banda de quatro amigos que querem fazer barulho e incomodar a vizinhança.

As influências, segundo os caras, vão de bandas como Nirvana e Queens of the Stone Age, e de gêneros como Stoner e Rock Alternativo. "Buscamos mesclar a personalidade de cada integrante nas músicas, gerando a dualidade do "rough (áspero)" e do "beauty (beleza)", revelam.

O primeiro material do grupo foi lançado no final de 2014, o "Rough Sessions #1". Um álbum 100% caseiro que retoma às primeiras primeiras influências. "Lançávamos uma música por semana, aprendendo cada vez mais, onde era possível observarmos a melhora progressiva na qualidade das músicas", declara o batera Rafael Chaves. Esse primeiro disco está disponível para download em https://roughbeauty.bandcamp.com/album/rough-sessions-1.

Este ano, o grupo lançou o EP "Into The Mind", já com uma qualidade profissional e o máximo de investimento monetário que 4 adolescentes podem ter. "Com isso, disponibilizamos em sites como iTunes Store, Spotify, Deezer, Soundcloud, entre outros, com a esperança de algum dia atingir a altura das bandas que nos inspiraram", revela.

E nesse novo trabalho, já é possível perceber não apenas um som mais maduro e caprichado, como também outras influências, como Nine Inch Nails, Ministry, Prodigy. Há partes que lembram ainda Fear Factory, e vocais que em alguns momentos lembram Jello Biafra, do Dead Kennedys. Vale destacar, ainda, os excelentes timbres de batera e baixo, além dos riffs de guitarra. Enfim, A Rough Beauty é uma banda que vale a pena conhecer e seguir.

Links de streaming e de compra do EP Into The Mind:
- https://roughbeauty.bandcamp.com/album/into-the-mind
- https://soundcloud.com/rough-beauty/sets/into-the-mind
- https://itunes.apple.com/br/album/into-the-mind-ep/id1043871311?l=en
- https://open.spotify.com/album/0zT3V2qL3W8pqvQJc3Lw3Y

O Vitrolanews concorre ao Prêmio Top Blog 2015 na categoria Arte e Cultura. Clique aqui para dar o seu voto.

sábado, 7 de novembro de 2015

Em noite memorável, OQuadro coloca seu nome na história do Circo Voador

Vitor Santos/ Papo de música 021
Há menos de três meses, os ilheenses da banda OQuadro estiveram no Rio de Janeiro para apresentação única no Festival Invasão Baiana. Mal sabiam eles que o retorno à cidade seria mais rápido do que podiam esperar. A apresentação de agosto rendeu o convite e visto de entrada para um dos palcos mais representativos do Brasil: o do Circo Voador. E na chuvosa noite desta sexta-feira, dia 6 de novembro, Jef, Rans e Freeza (MCs), Victor Irregular (bateria), Ricô Bass (baixo), Rodrigo da Lua (guitarra), Reinaldo Jax (percussão) e DJ Mangaio mostraram que estão cada vez mais em casa quando estão em terreno carioca.

Convocados para abrir a noite, que teve como atração principal o rapper Emicida, o grupo cumpriu a missão com louvor e sem se intimidar. OQuadro agora também faz da história do Circo Voador. “Foi uma noite simbólica e que representa muito para toda a banda”, destacou Rans. “Foi emblemático. Desde quando ingressei na música, até hoje, eu assisto vídeos de artistas que me influenciam tocando no Circo. É uma honra pisar no mesmo palco que alguns dos grupos que eu admiro também se apresentaram”, reforçou Jef.
Vitor Santos/ Papo de música 021

Às 23h20, a banda subiu ao palco para uma apresentação direta e certeira. Sem qualquer firula, OQuadro fez um show redondo e com muita personalidade. Não é à toa. Com quase duas décadas de estrada, a banda já tem na bagagem um disco e muitos shows, incluindo turnês pela Europa, sendo a mais recente esse ano, no conceituado festival Roskilde, na Dinamarca.

Ao vivo, músicas como "Evolui (Bem Aventurado)", "Tá Amarrado" e "Música das Músicas" ganham novos elementos. Mas nada que soe exagerado ou fuja ao script. A banda se permite improvisar sem se perder, como na música Sapoca uma de Cem, quando convidaram ao palco o rapper Marcão Machado, da Baixada Fluminense. E como todo bom show que se preze, sempre falta "aquela música". Particularmente senti falta da música nova, "Filme", e outras duas que estão no primeiro disco, "Tropeços/Percalços" e "Fogos de Artifício para um Precipício à Vista".

Foi uma noite importante para o RAP baiano e para OQuadro, que mais uma vez deixou claro que os limites geográficos do Sul da Bahia se tornaram pequenos demais. E quem foi ao Circo saiu com a alma lavada, pela chuva, e por música de boa qualidade.

O Vitrolanews concorre ao Prêmio Top Blog 2015 na categoria Arte e Cultura. Clique aqui para dar o seu voto.
Vitor Santos/ Papo de música 021

Vitor Santos/ Papo de música 021




quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Congas silenciadas, morre Raul Rekow

A música mundial perdeu mais um grande instrumentista. Faleceu, aos 61 anos de idade, o percussionista Raul Rekow, que se consagrou tocando ao lado do guitarrista Santana. O músico foi um dos grandes difusores da conga, instrumento percussivo tocado com as mãos.

Santana anunciou a morte do amigo no Facebook, a quem chamou de "o coração da banda". "Sua presença no palco tinha poder, sua colaboração era cheia de graça e alegria. Ele redefiniu o que significa tocar a conga", escreveu o guitarrista.

Rekow tocava com Santana desde 1976 e também gravou com nomes como Aretha Franklin, Whitney Houston e Herbie Hancock.

Untitled Festival reúne bandas da cena rock carioca em Petrópolis

Sound Bullet
No próximo sábado, dia 7 de novembro, o Untitled Festival desembarca novamente na cidade imperial e traz as bandas expoentes da cena do rock independente carioca: NoveZeroNove, Clashing Clouds, Sound Bullet, Pilfer e Pub Junkie. O evento será realizado no Gypsy Bar Multicultural, lugar já conhecido da noite petropolitana. Nos intervalos de cada apresentação, a diversão ficará por conta dos DJ's Gabu e Ronney.

Atração recente do Imperator, a Sound Bullet acaba de lançar o single "When it goes wrong", gravada no projeto Converse Rubber Tracks. A canção foi produzida pela banda e traz, pela primeira vez, uma letra em inglês no som autoral da SB. No show, o grupo apresentará o repertório do seu EP "Ninguém está sozinho", com canções que trazem influência do indie, com pitadas de rock britânico pós-2000 e math rock. A Sound Bullet é Guilherme Gonzalez (voz e guitarra), Henrique Wuensch (guitarra), Fred Mattos (voz e baixo) e Pedro Mesquita (bateria).

Com o álbum de estreia "Equinócio" recém-lançado, a banda Pilfer atrai grande plateia nos locais onde toca. Essa é a segunda vez que a banda com influências de pop-punk se apresenta no festival Untitled. A banda é formada por Daniel Alves (vocal), Felipe Grisolia (bateria), Idor d'Alambert (guitarra) e Raphael Biato (baixo).

Já a Nove Zero Nove teve um dos lançamentos mais elogiados de 2014. No EP autointitulado, Maurício Kyann (vocal), Paulo Pestana (guitarra), Marcius Machado (guitarra), Eliza Schinner (baixo) e Rafael Cabral (bateria) trazem canções como "Mendigo", "Temporal" e "Nova Alvorada". Além de um estilo próprio, a banda vai apresentar influências que vão de The Cure a Rage Against The Machine. Apenas esse ano, a Nove Zero Nove já marcou presença em eventos importantes, como o Rio Banda Fest, do qual foi vencedora, e a homenagem a Cazuza realizada pelo Circo Voador no Arpoador.

A banda Clashing Clouds traz para o show no Gypsy o repertório de seu último álbum, lançado este ano, "Pig". A banda é formada por Fábio Figueira (voz), Gabriel Mendes (baixo), Luis Felipe Leão (guitarra/backing vocal) e Bruno Menescal (guitarra/backing vocal). A banda tem passagens por grandes festivais como Imperator Novo Rock e Araraquara Rock, e ainda abriu o show da banda escocesa Biffy Clyro, no Studio SP, em 2014.
Como não poderia deixar de ser, a banda que vai representar Petrópolis no festival é a Pub Junkie, formada por Bernardo Medeiros (vocalista), Pedro Guarilha (guitarrista), Henrique Schimel (baixista) e Pedro Nogueira (baterista). As influências do grupo vão de Muse e Queens of the Stone Age passando pelo clássico Led Zeppelin e Pink Floyd. A banda tem passagens por importantes casas do underground carioca como o Teatro Odisseia e Durango's, além do Espaço Convés, em Niterói. 

O Untitled Festival acontece no próximo sábado, dia 07, a partir das 18h. O Gypsy fica na Rua Washington Luiz, 1066.

O Vitrolanews concorre ao Prêmio Top Blog 2015 na categoria Arte e Cultura. Clique aqui para dar o seu voto.

Serviço Untitled Festival
Data: 07 de novembro
Horário: 18h
Local: Gypsy Bar Multicultural
Endereço: Rua Washington Luiz, 1066
Ingressos: R$ 15,00 (lote promocional)
Mais informações: https://www.facebook.com/events/1682556711966124/1703924696495992/

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Conheça a mistura sonora da Maria Sabina & a Pêia


Original de Brasília, o grupo Maria Sabina & a Pêia estreou nos palcos em maio deste ano e, desde então, segue divulgando o som por todo o DF, em busca de voos ainda maiores. Depois da apresentação, em junho, no palco do Point das Máquinas, no maior encontro de motociclistas da América Latina, a banda foi convidada para a Virada do Cerrado, na sala Funarte. Em outubro, fechou a noite na ocupação artística de lojas abandonadas do Mercado Cultural do Beco, na cidade satélite de Taguatinga. A repercussão das apresentações ao vivo resultou na oportunidade da banda se apresentar num do mais prestigiados palcos da capital federal, no Clube do Choro, no próximo dia 7 de novembro.

Formada por Bil (baixo), Bruno Sodré (guitarra), Éveri Sirac Nogueira (percussão), Maria Sabina (vocal e cavaquinho) e Pedro Paulo Cardoso (bateria), a banda mistura rock com ritmos brasileiros e se orgulha por não desdenhar de nenhum ritmo. Tem maracatu com psicodelia, samba com hardcore, forró com gótico, axé com rock progressivo, baião com blues, brega, country e sambarock.

O grupo investe em um repertório inteiramente autoral, com composições da antiga banda da vocalista, Tribo do Além, um trio de baião. Porém, a proposta de Maria Sabina evoluiu para a formação de outra banda - Maria Sabina & a Pêia - com formato rock´n roll e a consequente transformação das músicas no que elas são hoje. Nas letras cantadas com vocais fortes, há, segundo a vocalista, "a preocupação em transmitir mensagens positivas entre questionamentos e incitações rebeldes, sempre realistas, mas com sentimentos de esperança e fé revolucionária, aliando às provocações existenciais alguns estímulos espirituais".

A banda está finalizando a produção do primeiro CD para ser lançado em breve. Mas o som da Maria Sabina & a Pêia pode ser conferido em diferentes no youtube e também na versão demo da música Potente Amor. Confira abaixo.

O Vitrolanews concorre ao Prêmio Top Blog 2015 na categoria Arte e Cultura. Clique aqui para dar o seu voto.

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

União Urbana de Dado e Bonfá não representa a Legião

Assim que Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá conquistaram na justiça o direito de novamente usar a marca Legião Urbana, cresceram os rumores sobre um retorno da banda aos palcos. Desde a morte do líder e vocalista da banda, Renato Russo, em 1996, que os dois brigavam com o filho do cantor, Giuliano Manfredini, pelo direito sobre a marca do grupo.

E não demorou muito para que fosse anunciado o retorno da banda aos palcos. Com André Frateschi, nos vocais, Lucas Vasconcellos, guitarra, Mauro Berman, baixo, e Roberto Pollo, nos teclados, além de convidados, Dado e Bonfá estão na estrada de novo, desde o último dia 23 de outubro. A primeira apresentação aconteceu em Santos, local do último show antes da morte do vocalista original e idealizador da Legião. Curiosamente, Brasília, cidade natal, e Rio de Janeiro, onde o grupo radicou-se, estão fora da lista das 17 cidades onde o grupo se apresenta até o fim desse ano. Na fanpage oficial consta que novas datas serão anunciadas, mas somente para o ano que vem.

Fato é que o direito conquistado pelos dois músicos, remanescentes da formação original, sobre a marca, é uma vitória justa e digna. As contribuições de Dado e Bonfá são tão incontestáveis quanto o legado e contribuição da banda ao rock nacional e à música brasileira. Ainda que Renato Russo tenha sido o grande responsável pelo trabalho da Legião, no DNA do grupo está a arte e a vida do guitarrista e do baterista, além de Renato Rocha (quase sempre esquecido), baixista na melhor fase da banda. Por outro lado, é notável que a Legião Urbana não tem vida sem seu líder. O retorno aos palcos sem Renato Russo é o mesmo que tentar retomar o Nirvana, sem Kurt Cobain, ou o Ramones, sem Joe Ramone.

Ainda que Dado e Bonfá repitam que a volta aos palcos seja uma homenagem aos 30 anos do primeiro disco, e que não há qualquer interesse em substituir Renato Russo (até porque nunca conseguiriam), a união urbana dos dois músicos soa, no mínimo, desnecessária. É preciso que os companheiros de Renato Russo sigam com o que vinham fazendo até agora, experimentando, criando novos trabalhos, produzindo. Mais do que isso, é necessário que os dois entendam que a obra da Legião Urbana tem vida própria e está mais do que na hora de deixa-la brilhar sozinha. Urbana Legio Omnia Vincit.

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Kelton se lança no mundo com multiplicidade de ideias

Depois de dois ep´s, um clipe, várias ideias e histórias novas pra contar, Kelton lembra neste terceiro voo solo que todo  mundo tem dois polos: um concentrado e outro distraído. E essa voz de passarinho dentro de um homenzarrão vive, palpita, vibra como uma chama, como um raio de sol que nasce do nosso corpo e ilumina e aquece todo o espaço.

 A intensidade e a velocidade com que estas emoções surgem e são expressas podem ser ouvidas através das nove canções do primeiro album "cheio" de Kelton. Ok. Vocês serão os primeiros a testemunhar os comportamentos imprevisíveis e impulsivos dos acordes de violão, com emoções à flor da pele, como se faltasse uma camada protetora que a maioria dos outros possui. Kelton é essa camada.

Dá liga entre o pavio e o fósforo. Com canções simples porém objetivas, traz um turbilhão emocional que consegue aliviar a dor com uma voz mansa e calma, capaz de incendiar corações e fazer com que o ouvinte corra desesperadamente em direção ao rio mais próximo para apagar as chamas. Pode se encaixar em corações que se enamoraram e apaixonados, fazem juras de amor eterno.  De sorrisos que se encontraram sem querer dentro do ônibus. Amizades que se consolidam. De mulheres que se tornam mães. Homens que ainda estão assimilando a responsabilidade de terem se tornado pais. De alguns que se tornaram avôs e avós. Da gurizada que tivera seu primeiro dia de aula na vida. De, um menino teve coragem de pegar na mão de sua primeira paixão.

Kelton sabe cativar o aspirante músico a aprender a fazer “Dó” no violão e encontrar razão para viver. Nossos dias não são determinados apenas pelas situações que enfrentamos, mas especialmente pela quantidade de amor que temos para enfrentá-las. E ao ouvir Distraído Concentrado, a certeza vem de que temos que observar cada detalhe dos nossos dias, por isso eles são tão especiais.

Carpe Kelton.

Baixe aqui
Foto: Marcius Fabiani.


Veja o clipe de Sem Concerto:




quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Ingressos para show do Iron Maiden em São Paulo chegam a R$ 580


A produção do show do Iron Maiden divulgou, hoje, os valores dos ingressos para a apresentação na capital paulista, dia 26 de março de 2016. As entradas inteiras custam de R$ 200 a R$ 580. Para todos os setores haverá a venda de meia-entrada. Os preços dos ingressos para os outros quatro shows no Brasil ainda não foram divulgados.

A turnê brasileira terá shows de abertura do Anthrax e The RavenAge. Ao todo serão cinco apresentações: Rio (na HSBC Arena, em 17 de março); Belo Horizonte (na Esplanada do Mineirão, em 19 de março); Brasília (no Ginásio Nilson Nelson, em 22 de março); Fortaleza (na Arena do Centro de Formação Olímpica, em 24 de março); e São Paulo (no Allianz Parque, em 26 de março).

A venda de ingressos para o show em São Paulo começa no dia 5 de novembro. Confira abaixo o serviço completo.

Iron Maiden no Brasil em março de 2016

Rio
Quando: 16 de março
Onde: HSBC Arena (Av. Embaixador Abelardo Bueno, 3401, Barra da Tijuca)
Pré-venda para fã-clube: início em 9 de novembro, às 10h, e término em 10 de novembro, às 9h59, no site oficial (clique aqui)
Pré-venda Samsung e HSBC: início em 10 de novembro, às 10h, e término em 12 de novembro, às 9h59
Vendas para o público em geral: início em 12 de novembro, às 10h, no site Livepass (clique aqui)

Belo Horizonte
Quando: 19 de março
Onde: Esplanada do Mineirão (Avenida Antônio Abrahão Caram, 1001, São José)
Pré-venda para fã-clube: início em 16 de novembro, à 00h01, e término em 16 de novembro, às 23h59, no site oficial (clique aqui)
Pré-venda Samsung: início em 17 de novembro, à 00h01, e término em 18 de novembro, às 23h59
Vendas para o público em geral: início em 19 de novembro, à 00h01, no site Livepass (clique aqui)

Brasília
Quando: 22 de março
Onde: Ginásio Nilson Nelson (Srpn Trecho 1)
Pré-venda para fã-clube: início em 17 de novembro, à 00h01, e término em 17 de novembro, às 23h59, no site oficial (clique aqui)
Pré-venda Samsung: início em 18 de novembro, à 00h01, e término em 19 de novembro, às 23h59
Vendas para o público em geral: início em 20 de novembro, à 00h01, no site Livepass (clique aqui)

Fortaleza
Quando:
24 de março
Onde: Arena do Centro de Formação Olímpica (Av. Alberto Craveiro, Castelão)
Pré-venda para fã-clube: início em 23 de novembro, à 00h01, e término em 23 de novembro, às 23h59, no site oficial (clique aqui)
Pré-venda Samsung: início em 24 de novembro, à 00h01, e término em 25 de novembro, às 23h59
Vendas para o público em geral: início em 26 de novembro, à 00h01, no site Livepass (clique aqui)
Canal de vendas: Bilheteria Virtual (clique aqui)

São Paulo
Quando:
26 de março
Onde: Allianz Parque (Av. Francisco Matarazzo, 1705, Água Branca)
Pré-venda para fã-clube: início em 2 de novembro, à 00h01, e término em 2 de novembro, às 23h59, no site oficial (clique aqui)
Pré-venda Samsung: início em 3 de novembro, à 00h01, e término em 4 de novembro, às 23h59
Vendas para o público em geral: início em 5 de novembro, à 00h01, no site Livepass (clique aqui)
Preços do primeiro lote - ingressos inteiros (há meia entrada):
Pista Premium Bud Zone: R$580,00
R$290,00
Pista:
R$280,00
Cadeira Nivel 1:
Lote 1 – R$360,00
Cadeira Superior:
R$200,00
Camarotes:
Lote 1 – R$360,00

Dramaturgia jornalistica do dia-a-dia nos dai hoje

Já notaram que os programas jornalísticos-culturais estão virando novelas? E as as novelas do mundinho sub-celebridade-indie-hippie estão se transformando em programas jornalísticos?
Memória de brasileiro é mais curta que a grana. Todavia, não faz muito tempo, Gugu (aquele) criou (maneira de dizer) um blefe com o PCC de matar Manoel Carlos de inveja.

As novelas, por seu lado, estão funcionando agora como informativos sobre direitos civis, homossexualidade, saúde, higiene etc. A qualquer momento, portanto, poderemos ver William Bonner fazendo par romântico com Carolina Dieckmann na novela das oito. Ou Francisco Cuoco virando correspondente, em Nova York, do Jornal da Globo. Nota-se esta inversão de valores quando a maior notícia é uma banda dita de rock ser julgada num programa televisivo cheio de playbacks e celebridades sábias com o google à mão, E tive certeza de tudo quando vi a empregada da vizinha chorando convulsivamente ao assistir uma fala de da Filha de Xororó sobre a pobreza da nossa produção musical.  Não demora muito, ela abre um fã-clube do Eri Johnson e faz stand-up ou vira concorrente nos show de horrores de calouros. Claro, isso muda muita coisa na televisão brasileira.


A ideia de Fernanda Lima virar editora-chefe do Jornal Nacional e a de Andre Marques ser colunista da editoria musical parecia longínqüa. Mas pode acontecer muito antes do esperado.  Não esqueçamos que esses formatos enlatados hoje são a melhor vitrine do país. E todo bom jornalista sem diploma e opinioso cheio de si, quer mesmo é informar, não importa o meio, e sim a mensagem.

Já os telejornais contam com apresentadores cada vez mais ricos, vaidosos e totalmente neuróticos com a fama.  A mania de contratar produtores de pegadinhas para fazer pautas jornalísticas é outra coisa que tem trazido fortes mudanças na telinha. Alguns comunicólogos acreditam que Lula vestido de tirolês, dançando embriagado no último Oktoberfest, não passou de mais uma armação da “Casa de Criação” da Plim(2x). Analisado assim, o conceito de grandes coberturas ao vivo também se alterará com o tempo.

Se permanece esta tendência, devem demitir seu Núcleo de Jornalismo Esportivo. E mandar o elenco de “Malhação” cobrir as próximas Olimpíadas. Galvão Bueno e Casagrande podem ser aproveitados no Núcleo de Dramaturgia, graças ao grande carisma, fazendo “Carga Pesada”. Até porque, ao que tudo indica, Stênio Garcia e Antônio Fagundes devem ser os novos apresentadores do “Globo Rural”.  Se o Louro José não aceitar o cachê de 60 mil reais por mês oferecido pelo pessoal do Jardim Botânico, é óbvio.

PS: Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

La Guerra e Kapitu homenageiam Jimi Hendrix em show na Lapa

La Guerra
 As bandas La Guerra e Kapitu, lançadas pela Radiocultfm, são as atrações do Teatro Odisseia, Lapa (RJ), no dia 4 de novembro. Além de músicas autorais, os grupos fazem uma homenagem ao guitarrista Jimi Hendrix, pelos 45 anos de sua morte. 

O evento é promovido pela Radiocultfm. Criada em 2009, a rádio tem a proposta de apostar no lado menos comercial dos artistas, porém com toques eventuais de clássicos.

A banda La Guerra traz no seu DNA influências de blues e rock and roll clássico. Em formato power trio, o grupo têm influências do rock clássico, do funk, do hard rock, do blues e do rock progressivo.

Já a Kapitu, quarteto de Niterói, possui referências diversas do Rock, Blues e R'n'B. 

Kapitu


SERVIÇO
Radiocultfm Rock & Blues apresenta La Guerra e Kapitu

DJs Luk Velloso e André Luiz Costa
Sorteio de camisetas, tattoos, CDs
Teatro Odisseia
Rua Mem de Sá 66, Lapa
Abertura da casa: 20 horas
Ingressos: Venda antecipada pelo Sympla – R$ 10,00
Entrada até às 22 horas: R$ 15,00
Depois das 22 horas: R$ 20,00

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Eduardo e Monica em tempos de crise

Esses dias, estávamos, meu chefe e eu, num debate interminável sobre as ditas, 'cancões
de amor', e como seriam repaginadas por redatores publicitários. Depois de alguns dias, o resultado foi esse, confira.














Quem um dia irá dizer que existe razão
Nas coisas feitas pelo coração? E quem irá dizer
Que não existe razão?

Eduardo abriu os olhos, mas não quis se levantar
Ficou deitado e viu que horas eram
Enquanto Mônica olhava o botox
Lá no seu apartamento
Como eles disseram…

Eduardo e Mônica um dia se enjoaram sem querer
E conversaram muito mesmo pra tentar se convencer
Foi o amigo advogado do Eduardo que disse:
- Tem um artigo legal e a gente pode lançar mão
Coisa estranha, que lei mais esquisita
- Se não for legal, só assino com birita
O amigo então riu e quis saber um pouco mais
Sobre o divórcio que tentava efetivar
E o Eduardo, meio tonto, só pensava em sair fora
- Dá essa porra, vamo homologar!












Eduardo e Mônica foram parar no Fórum
Na frente do juiz, decidiram se largar
O Eduardo sugeriu uma pensão
Mas a Mônica ouviu e começou a gargalhar
Se encontraram então no parque da cidade
A Mônica de moto e o Eduardo num carrão
O Eduardo achou estranho e melhor não comentar
Mas a patroa tinha um berro na mão

Eduardo e Mônica eram nada parecidos
Ela era de Leão e ele tinha trinta e seis
Ela com consultório próprio e falando alemão
E ele ainda sem saber falar inglês
Ela gostava do Leminski e os cambaus
De Van Gogh e dos Strokes
Chico César e Sinhô
E o Eduardo gostava de puteiro
Do Bahamas, Love Story e até Café Photo

Ela fazia análise transacional
Também pilates e musculação
E o Eduardo ainda estava
No esquema "trabalho, boteco, casa e o futebolzão"

Por isso, com tudo diferente,
Veio mesmo, de repente,
Uma vontade de morrer
Os dois mal se viam todo o dia
E o perrengue crescia
Era difícil crer

Eduardo e Mônica fizeram natação, fotografia
Teatro e artesanato depois de se amarrar
A Mônica explicou pro Eduardo
Coisas sobre o céu, a terra, a água e o ar
Ele aprendeu a beber, deixou o cabelo crescer
E decidiu trabalhar
E ela se formou no mesmo mês
Em que ele passou no vestibular
E os dois comemoraram juntos
E também brigaram juntos, muitas vezes depois
E hoje o povo diz que ele corneia ela e vice-versa
Lá isso é vida a dois?












Reformaram uma casa uns dois anos atrás
Mais ou menos quando os gêmeos piraram
Detonaram grana e quebraram legal
Com uma barra dessas nunca contaram

Eduardo e Mônica mudaram de Brasília
Rolou desquite forte tá fazendo um tempão
De novo nas férias não vão viajar
Porque o filhinho do Eduardo
Virou crente, meu irmão

E quem um dia irá dizer que existe razão
Nas coisas feitas pelo coração? E quem irá dizer
Que não existe razão?

Arte: Draw my life.
PS: Pra não dizer que não falei de flores, confira a original AQUI

domingo, 25 de outubro de 2015

Metallica revela bastidores do Rock in Rio 2015

Assim como fez logo após o show no Rock In Rio 2013, o Metallica divulgou um vídeo com as imagens dos bastidores da passagem pela capital carioca em setembro de 2015, durante mais um Rock in Rio. 

O vídeo, disponível no canal da banda no YouTube, mostra imagens de James, Kirk, Robert e Lars ensaiando e aquecendo para o show e, depois, tocam a faixa "King Nothing" no palco Mundo do festival.

Confirma o vídeo abaixo.


sábado, 24 de outubro de 2015

Maior nome do rap baiano, OQuadro se apresenta pela primeira vez no Circo Voador

Vitor Santos
Está chegando a hora. O Circo Voador receberá no dia 6 de novembro, pela primeira vez, os baianos da banda OQuadro.

O grupo de Ilhéus fará a abertura da noite, que terá, ainda, um dos grandes nomes do rap nacional: Emicida. OQuadro traz na bagagem 15 anos de estrada e a experiência de turnês pela Europa e todos os cantos do país.

Recentemente o grupo lançou a música Filme. O single, já disponível nas plataformas digitais pela gravadora baiana Coaxo do Sapo, foi gravado e produzido por Alexandre Basa com o próprio OQuadro. Na música, o compositor e músico Guilherme Arantes toca seu piano CP70 Yamaha e clavinet Hohner, avalizando de novo o grupo formado por Freeza (voz), Jef (voz), Ranz (voz), Ricô (baixo), Victor Santana (bateria), Rodrigo da Lua (guitarra) e Jahgga (percussão). Confira abaixo o single Filme.




#‎oquadro‬‪#‎emicida‬ ‪#‎circovoador‬ ‪#‎eusouoquadro‬ ‪#‎aruaenoiz‬

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

De volta ao Top Blog, Vitrola disputa o bicampeonato

Desde 2008, o Prêmio Top Blog tem o objetivo de reconhecer e premiar, por meio de votação popular e acadêmica, os blogs brasileiros mais populares, que possuam a maior parte de seu conteúdo focado para o público brasileiro.

Em 2009 o Vitrola foi o campeão na escolha do público e terceiro lugar na avaliação do júri técnico. Esse ano o Vitrola está de volta à briga e concorre na editoria arte e cultura. O blog tem o objetivo de divulgar novas bandas, shows, CDs e servir como um espaço livre e democrático para a discussão musical. 

No ar desde outubro de 2007, o Vitrola é atualizado diariamente pelos jornalistas André Sant´Anna e Marcus Vinicius Leite que, além da paixão pela cobertura musical, são músicos nas horas vagas e empolgados com diferentes manifestações artísticas. .

O período de votação popular para o TOPBLOG vai até o dia 18 de dezembro de 2015. Para garantir mais um prêmio, contamos com todos os amigos e parceiros. É só clicar e votar.



quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Rolling Stones confirma show no Maracanã



Os Rolling Stones voltam ao Brasil em 2016 para quatro apresentações. A primeira será no Maracanã, no dia 20 de fevereiro. Dias 24 e 27 a banda toca no Morumbi e, no dia 2 de março, o grupo encerra a turnê brasileira, em Porto Alegre.


Toxic Fest reúne as bandas Stereophant, Zander, Clashing Clouds e Cria

Stereophant


As bandas Stereophant, Zander, Clashing Clouds e Cria se apresentam nesta sexta-feira (23) no Toxic Fest, que acontece na Multifoco Editora, localizada na Lapa. O evento também traz nos intervalos a DJ Eliza Schinner. No local haverá ainda sorteio de brindes e venda de material das bandas. O valor dos ingressos varia entre 15 e 25 reais. 

O show é a última apresentação da Stereophant na turnê do álbum "Correndo de Encontro a Tudo", que passou por locais como o Circo Voador e o Circuito Cultural Banco do Brasil, abrindo shows de bandas como Linkin Park, Titãs e Panic! At the Disco. Após esse show, aStereophant começa a trabalhar no seu próximo álbum, que será gravado na lendária Toca do Bandido. No palco, Alexandre Rozemberg(vocal), Vinicius Tibuna (guitarra), Thiago Santos (guitarra), Bernardo Leão (bateria) e Fabrício Abramov (baixo) vão apresentar algumas músicas inéditas, além das já conhecidas pelo público, como "Vermelha" e "O Tempo".

Quem também marca presença no Toxic Fest é a banda Zander, formada por Gabriel Zander (voz/guitarra), Gabriel Arbex (guitarra), MarceloMalni (baixo) e Bruno Bade (bateria). Os integrantes trazem na bagagem a passagem por outras bandas já conhecidas na cena, como Noção de Nada, Deluxe Trio e Hover. Atualmente, a Zander está na turnê do EP "Ep'tizer", lançado em 2014.

Já a Clashing Clouds é formada por Fabio Figueira (vocal), Gabriel Mendes (baixo), Luis Felipe Leão (guitarra e backing), Bruno Menescal (guitarra e backing) e Makio Idogawa (bateria). No início do ano, o grupo lançou o seu álbum de estreia,"Pig", que traz músicas como "BadBad Boy" e "Space Ghost".

Completa o line-up a Cria, que vai apresentar seu som autoral, em uma mescla de rock com rap - é o rap n' roll. A banda é formada por IhagoMendes (vocal), Rodolfo Souza (vocal), Rodrigo Rocha (vocal), Nilton Carvalho (guitarra), Rafael Viana (baixo) e Israel Martins (bateria).

Serviço - Toxic Fest com Stereophant, Zander, Clashing Clouds e Cria
Data: 23 de outubro
Horário: 20h
Local: Editora Multifoco
Endereço: Rua Mem de Sá, 126.
Entrada: R$ 15 (até 21h) - R$ 20 (até às 22h30) - R$ 25 (depois de 22h30)
Classificação etária: 18 anos

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Faith No More divulga novo clipe

O Faith No More lançou hoje o clipe da música Sunny Side Up, que faz parte de último álbum “Sol Invictus”.

Produzido por Joe Lynch, o vídeo foi editado em preto e branco e mostra, como cenário, uma casa de repouso. No palco aparece um Faith No More mais velho, tocando para uma audiência de idosos desmotivados e desinteressados pela sua música, até que um remédio milagroso muda todo o clima da festa.

Confira abaixo o clipe de Sunny Side Up.



segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Plebe Rude lança novo clipe


A Plebe Rude acaba de lançar o clipe da música Anos de Luta, do novo disco Nação Daltônica. A letra faz referência aos anos de estrada, ao clássico show no parque de exposições, em Patos de Minas, no início da carreira. Com a mesma crítica social e política que sempre marcou o som da Plebe, a música mostra a banda sempre o que sempre foi para os fãs, uma banda de rock, direta e sem firulas.

O vídeo foi gravado no Eixão, em Brasília, num formato pocket show - ao ar livre - bem próximo aos fãs.

Confira.

sábado, 17 de outubro de 2015

Natiruts celebra o reggae nacional com novo DVD


O Natiruts reuniu um time de peso para comemorar o reggae nacional e quase duas décadas de existência. Alexandre Carlo, Luís Maurício e Kiko Peres, remanescentes da formação original, acabam de lançar o DVD Natiruts Reggae Brasil que traz uma seleção de convidados especiais. No show de gravação, realizado em Salvador, em janeiro desse ano, subiram ao palco: Gilberto Gil, Edson Gomes, Ivete Sangalo, Toni Garrido (Cidade Negra), Saulo, Armandinho, Marcelo Mira (Alma Djem), Zeider Pires (Planta & Raiz), Hélio Bentes (Ponto de Equilíbrio), Tati Portella e Sander Fróis (Chimarruts), Duda (Diamba), Marceleza (Maskavo), Edu Ribeiro e Sine Calmon.

O intuito do DVD, segundo a banda, é a preservação legítima da memória das grandes composições brasileiras, os hits de um passado recente que servem como uma constante reverência poética para o público e para a história de muitas bandas. Um encontro seminal em favor da energia positiva!

O show que deu origem ao registro, também em CD, foi compostor por 20 músicas, seis da banda brasilense e 14 dos artistas convidados. O resultado é um hit após o outro, composições que bateram e ainda batem forte no peito de quem curte um bom reggae.

Faixas do DVD:

1. Abertura
2. Presente De Um Beija-Flor
3. Desenho De Deus - Part. Armandinho
4. Glamour Tropical
5. Caribean Nights - Part. Duda (Diamba)
6. Me Namora - Part. Edu Ribeiro
7. Divide - Part. Marcelo Mira (Almadjem)
8. Um Anjo Do Céu - Part. Marceleza
9. Sorri Sou Rei - Part. Tati (Chimarruts)
10. Versos Simples - Part. Tati E Sander (Chimarruts)
11. Com Certeza - Part. Zeider (Planta E Raiz)
12. Perdido De Amor - Part. Edson Gomes
13. Nayambing Blues (Trem Do Amor) - Part. Sine Calmon
14. Liberdade Pra Dentro Da Cabeça
15. Jah Jah Me Leve - Part. Ponto De Equilíbrio
16. Quero Ser Feliz Também - Part. Saulo
17. A Sombra Da Maldade - Part. Tony Garrido (Cidade Negra)
18. Natiruts Reggae Power (Samba Tom) - Part. Ivete Sangalo
19. Vamos Fugir (Give Me Your Love) - Part. Gilberto Gil
20. Não Chore Mais (No Woman No Cry) - Part. Todos Os Convidados

Faixas do CD:

1. Presente De Um Beija-Flor
2. Desenho De Deus – Part. Armandinho
3. Glamour Tropical
4. Caribean Nights – Part. Duda (Diamba)
5. Me Namora – Part. Edu Ribeiro
6. Divide – Part. Marcelo Mira (Almadjem)
7. Um Anjo Do Céu – Part. Marceleza
8. Sorri Sou Rei – Part. Tati (Chimarruts)
9. Versos Simples – Part. Tati E Sander (Chimarruts)
10. Com Certeza – Part. Zeider (Planta E Raiz)
11. Perdido De Amor – Part. Edson Gomes
12. Nayambing Blues (Trem Do Amor) – Part. Sine Calmon
13. Liberdade Pra Dentro Da Cabeça
14. Jah Jah Me Leve – Part. Ponto De Equilíbrio
15. Quero Ser Feliz Também – Part. Saulo
16. A Sombra Da Maldade – Part. Tony Garrido (Cidade Negra)
17. Natiruts Reggae Power (Samba Tom) – Part. Ivete Sangalo
18. Vamos Fugir (Give Me Your Love) – Part. Gilberto Gil
19. Não Chore Mais (No Woman No Cry) – Part. Todos Os Convidados



sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Skillet se apresenta no Rio pela primeira vez


Nos próximo domingo, 18 de novembro, o Circo Voador recebe um dos nomes mais importantes do rock cristão mundial. Diretamente de Memphis, Tennessee, o Skillet vem ao Rio para a primeira apresentação na cidade. Com inflências de P.O.D. e Linkin Park a banda se firmou como um dos maiores nomes do gênero, com oito discos gravados, mais de onze milhões de discos vendidos, dezenas de turnês mundiais e duas indicações ao Grammy.

"Posso ter piercing, brinco e parecer um emo como dizem, mas nunca deixei de ser cristão por dentro. Isso não interfere em nada, o importante é o que você tem por dentro. Isso o torna um verdadeiro cristão ou não", disse John Cooper, o único integrante que está desde o início da banda em entrevista à Artisan News.

Além do guitarrista e vocalista John Cooper, a banda conta com a esposa de John, Korey Cooper nas guitarras e teclados, a baterista Jen Ledger e o guitarrista Seth Morrison. Foi essa a formação que gravou o último disco “Rise” de 2013, de onde saiu um dos maiores sucessos do grupo, “Awake and Alive”. Recentemente, a banda conquistou o “disco” de platina por ter atingido a marca de um milhão de cópias digitais desse single. O fato de que qualquer pessoa possa fazer um download ilegal dessa música mostra o nível de adoração dos fiéis, digo, fãs do Skillet!

Em sua primeira vinda ao país, ao final da apresentação em Recife, o Skillet declarou que aquele havia sido o melhor show da carreira do grupo até então. Mas temos fé de que esse show no Rio supere esse posto e seja um dos eventos mais gloriosos que o Circo – e a banda - jamais presenciaram.



quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Véi, é o Anthrax cara!!!!


Desde que o Iron Maiden lançou o novo e excelente álbum, The Book Of Souls, todos os fãs da banda começaram a especular sobre um retorno ao Brasil. E o aguardado anúncio foi feito no início de outubro. Entre 17 e 26 de março do ano que vem, a Donzela de Ferro estará por aqui. O que pouco se falou até agora, é que de brinde os fãs brasileiros ganharão também shows de uma das principais bandas do thrash metal mundial: o Anthrax,  que vai abrir os shows do Iron por aqui.

Apesar de ser pouco lembrada nos grandes festivais brasileiros e por uma geração mais nova de fãs do metal, o Anthrax tem nada menos que 34 anos na bagagem e é considerada uma das quatro maiores bandas do thrash mundial, ao lado do Metallica, Slayer e Megadeth.

Essa não é a primeira vez dos caras por aqui e os brasileiros terão a chance de conferir ao vivo, mais uma vez, o timbre único e os riffs da guitarra do carequinha Scott Ian. Ao lado dele estarão Charlie Benante, Frankie Bello, Joey Belladonna e Jonathan Donai. Então, na boa, se liga e chega mais cedo que é o Anthrax, véi!

Confira as datas do Anthrax com o Iron Maiden no Brasil:
MAR 17 – Rio De Janeiro, Brazil
MAR 19 – Belo Horzonte, Brazil
MAR 22 – Brasilia, Brazil
MAR 24 – Fortaleza, Brazil
MAR 26 – Sao Paulo, Brazil


BH Noise 2015 apresenta música experimental e performances audiovisuais

O evento será realizado no dia 17 de outubro, na Casa do Jornalista

Após uma primeira edição, em 2013, com Hrönir (Recife-Olinda), Kasper T. Toeplitz (Paris), Epilepsia (Rio de Janeiro-Belo Horizonte) e J.-P. Caron (Rio de Janeiro), o BHNoise chega a sua segunda edição, focada na produção ruidista de Belo Horizonte e afora, e organizada por Seminal Records e Não-Onda.

Em 2015, as apresentações ficam a cargo dos(as) artistas e coletivos Outtra, Laboratório de Sons & Ruídos [Buda Bakuneinstein], Marco Scarassatti [part. Henrique Iwao], Carolina Botura e Joaquim Avelino, Insignificanto (Curitiba), II|III (São Paulo/Rio de Janeiro). A área externa será palco da intervenção-contenção O caminho reverso do som. Nos banheiros, Rios Enclausurados: a voz aquática daqueles que foram silenciados-concretados-tubulados, de Marco Scarassatti.

Além dos shows e performances, haverá venda de álbuns e zines, em dinheiro. O evento será realizado no dia 17 de outubro (sábado), a partir das 22h, na Casa do Jornalista (Av. Álvares Cabral 400, Centro, Belo Horizonte). Para mais informações acesse o evento no Facebook, pelo link goo.gl/dsuJRS.