sexta-feira, 30 de outubro de 2015

União Urbana de Dado e Bonfá não representa a Legião

Assim que Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá conquistaram na justiça o direito de novamente usar a marca Legião Urbana, cresceram os rumores sobre um retorno da banda aos palcos. Desde a morte do líder e vocalista da banda, Renato Russo, em 1996, que os dois brigavam com o filho do cantor, Giuliano Manfredini, pelo direito sobre a marca do grupo.

E não demorou muito para que fosse anunciado o retorno da banda aos palcos. Com André Frateschi, nos vocais, Lucas Vasconcellos, guitarra, Mauro Berman, baixo, e Roberto Pollo, nos teclados, além de convidados, Dado e Bonfá estão na estrada de novo, desde o último dia 23 de outubro. A primeira apresentação aconteceu em Santos, local do último show antes da morte do vocalista original e idealizador da Legião. Curiosamente, Brasília, cidade natal, e Rio de Janeiro, onde o grupo radicou-se, estão fora da lista das 17 cidades onde o grupo se apresenta até o fim desse ano. Na fanpage oficial consta que novas datas serão anunciadas, mas somente para o ano que vem.

Fato é que o direito conquistado pelos dois músicos, remanescentes da formação original, sobre a marca, é uma vitória justa e digna. As contribuições de Dado e Bonfá são tão incontestáveis quanto o legado e contribuição da banda ao rock nacional e à música brasileira. Ainda que Renato Russo tenha sido o grande responsável pelo trabalho da Legião, no DNA do grupo está a arte e a vida do guitarrista e do baterista, além de Renato Rocha (quase sempre esquecido), baixista na melhor fase da banda. Por outro lado, é notável que a Legião Urbana não tem vida sem seu líder. O retorno aos palcos sem Renato Russo é o mesmo que tentar retomar o Nirvana, sem Kurt Cobain, ou o Ramones, sem Joe Ramone.

Ainda que Dado e Bonfá repitam que a volta aos palcos seja uma homenagem aos 30 anos do primeiro disco, e que não há qualquer interesse em substituir Renato Russo (até porque nunca conseguiriam), a união urbana dos dois músicos soa, no mínimo, desnecessária. É preciso que os companheiros de Renato Russo sigam com o que vinham fazendo até agora, experimentando, criando novos trabalhos, produzindo. Mais do que isso, é necessário que os dois entendam que a obra da Legião Urbana tem vida própria e está mais do que na hora de deixa-la brilhar sozinha. Urbana Legio Omnia Vincit.

3 comentários:

  1. O LEGIAO URBANA VAI ACABAR COM A AGUA DO MAR UMA MENSAGEM QUE VEIO COM A CAPSULA DO TEMPO DE 1900 PARAR AQUI NA DECADA DE 2020

    ResponderExcluir
  2. COM UMA MAQUINA DE GRAFITE DESCOBERTA POR CRIPTOANALISE
    O LEGIAO URBANA PODE ACABAR COM A AGUA DO MAR
    PEGUE UMA CAIXA DE 20X30 CENTIMETROS CORTE UM PAPEL EM FORMATO DE P COLOQUE A CABECA DO P SOBRE A CAIXA,A PONTA DO PE DO P AFASTE DA SUPERFICIE DA CAIXA COLANDOA NA PONTA DA PALETA PARA ISOLAR DA VELOCIDADE DO SOM. ENTAO PARA FUNCIONAR CADA RISCO QUE FOR FEITO NA CABECA DO P OU PESO QUE DEIXAR SOBRE A TINTA IRAR DOBRAR EM MENOS DE UM SEGUNDO.
    ESSA TECNOLOGIA PODE SER USADA EM ROUPA
    O NOME MAQUINA DE GRAFITE PORQUE O GRAFITE SE CONCENTRA MAIS ENERGIA ENQUANTO A TINTA DA CANETA E LIQUIDA E SE ESPALHA.
    E UMA MAQUINA DO TEMPO VOCE CONTROLA O TEMPO PORQUE O TEMPO NO RELOGIO NAO VAI PASSAR PARA QUEM ESTIVER PERTO DA MAQUINA DE GRAFITE

    ResponderExcluir
  3. GRAPHITE MACHINE
    E UMA MAQUINA DE GRAFITE DESCOBERTA POR CRIPTOANALISE O LEGIAO URBANA PODE ACABAR COM A AGUA DO MAR PEGUE UMA CAIXA DE 12,5X5 CM CORTE UM PAPEL EM FORMATO DE P COLOQUE A CABECA DO P SOBRE A CAIXA,A PONTA DO PE DO P AFASTE DA SUPERFICIE DA CAIXA COLANDOA NA PONTA DA PALETA PARA ISOLAR DA VELOCIDADE DO SOM.
    ENTAO PARA FUNCIONAR CADA RISCO QUE FOR FEITO NA CABECA DO P OU PESO QUE DEIXAR SOBRE A TINTA IRAR DOBRAR EM MENOS DE UM SEGUNDO.
    ESSA TECNOLOGIA PODE SER USADA EM ROUPA.
    O NOME MAQUINA DE GRAFITE PORQUE O GRAFITE SE CONCENTRA MAIS ENERGIA ENQUANTO A TINTA DA CANETA E LIQUIDA E SE ESPALHA.
    E UMA MAQUINA DO TEMPO VOCE CONTROLA O TEMPO PORQUE O TEMPO NO RELOGIO NAO VAI PASSAR SE ESTIVER PERTO DA MAQUINA DE GRAFITE E O CORPO VAI PARA O FUTURO.

    ResponderExcluir