segunda-feira, 16 de maio de 2011

Biografia narra a trajetória do Ultraje a Rigor

Junte quatro moleques dispostos a tirar sarro de tudo e de todos. Deixe que eles montem uma banda e que, principalmente, não se levem a sério.

Os ingredientes resultaram em uma das melhores e mais importantes bandas brasileiras de todos os tempos, o Ultraje a Rigor, que está nas lojas com uma recém-lançada biografia em forma de almanaque.

As 352 páginas de "Ultraje a Rigor: Nós Vamos Invadir Sua Praia" não parecem em nada com de biografias convencionais. Fartamente ilustrado e em papel de qualidade, o livro conta a história da banda com curiosidades inesperadas, como as perguntas feitas ao cantor e guitarrista Roger Moreira, líder do grupo até hoje, durante o "CQTeste", quadro do CQC.

A autora do livro, Andréa Ascenção, sequer era nascida quando o grupo que se juntou no fim dos anos 1970 para tocar covers optou pelo nome de Ultraje a Rigor, já que suas versões não eram exatamente fiéis às gravações originais. Ainda que não tenha vivido os anos de ouro do grupo, a jornalista de 24 anos capta o espírito do quarteto paulistano, que hoje é a personificação de Roger.

É verdade que há pequenos pecados no livro, como falar do auge da Jovem Guarda na década de 1970, quando aconteceu na década anterior. Porém, o retrato mostrado do grupo faz entender por que a banda foi capaz de produzir pérolas como Nós Vamos Invadir sua Praia, álbum de estreia da banda e clássico do rock nacional, com músicas como a que dá título ao disco e outros hits como "Rebelde sem Causa", "Ciúme" e "Inútil".

"Quanto mais o tempo passa, mais as brincadeiras de gente grande da banda fazem sentido", diz a autora. E assim, que continue as piadas curtas para inteligências longas! Long Live Ultraje!

2 comentários:

  1. é interessante qdo vc gosta de uma banda vc escreve direitinho, elogiando e tal, qdo n gosta vc coloca informações erradas... jornalista tem q se informar melhor...

    ResponderExcluir